Música

quinta-feira, fevereiro 02, 2017

voltares e dar-se de conta e dar lhes a cada instante a cada pessoa a sua ave à solta em mão passagem igual ao coração que treme e que assim sucede a nossa mais pura intenção

um reaver de intenção
um promover de nova emoção
um voltar a sentir o cantar
o canto desse ser par
que nos é querido e tanto!
!tanto querer!
!tanto esperar!
para voltar a ver
essa luz
nesse olhar
às vezes encapotado
nestes dias  cinzentos
sem estar assim lado a lado

esse sentir-se enamorado
esse saber ser e estar
por sempree  bem devagar
sem divagar nem vagar
na  tremula folha deste poema
em cada ocaso em cada abraço

em cada momento
perenidade e num instante
a eternidade
treme!
e o mundo deixa de o ser
passa a reverberar baixinho
a reflectir  o ninho
desse passaro a se deixar vogar
e etregue já em confiança segue
para  se transformar
em ti ao renascer em mim
e no saber voltar...

Sem comentários: