Música

sexta-feira, agosto 21, 2015

AMIG@ - SER DE AMAR - DE PRATICA E DEVOÇÃO - per ser ver ar

UMA FACE.... SUAVE E CALMA QUE ACALMA A OUTRA - QUE SE EMPOLGA E CRESCE E AGIGANTE - QUE ASSIM TRAZ AO DE CIMA - O QUE É DE NOSSA SINA - EM VIDA E EM BRIO - SINTONIA INTERNA ANTIGA - AMIG@..


essa forja e forma de se ser e transformar - esse algo que dia a dia nos implica me convida a erguer- reerguendo valores de algo que se foi
- @ prendendo 

- a lamento a sonhos assim medonhos pesadelos em dia a dia transformados ....

em forma de ser criança em voltar a dança de elementos

em nos ainda e sempre - estando ancorados - esperando serem assim - com pratica  e devoção serem caminho e vida e dedicação de vida entre tantas veredas e caminhos potenciais estes bens reais acumulando assim valores de vida se transformando por dentro em silencio - activando... actuando... e em prol de algo de alguém do ser maior se alçando e almejando 


- perspectiva de bem caminhar por entre deserto - escuro da noite ou inverno

que se possa assim nomear... e com arte e método e compromisso por dentro:

- A NASCENTE - de beber até saciar  para doar essa alegria essa calmaria de ouvir as águas a bem se entoar.... desde a nascente d@ centro...

- ridente nascente de nunca acabar - quando se mantém seu eco presente FIEL PRESENTE assim FLUIR E@ SE DEIXAR - encontrar....



- pasado - de luz por dentro a irradiar - espelhos assim d@ luz - sendo -   reflectindo -  iluminando - por dentro semente de espera de esperança de homem e de mulher se reunindo dança universal em si transformando transportando o sol da primaveril rosa em florida prosa e assim em movimento de "marcialidade" assim e também em verdade - PLANTANDO...



 esperando serem trazidos ao de cima a luz que inunda devida - e que assim vida se comprazendo- entre o espaço que se bem pratica o tempo que bem se lhe dedica - avida assim convergindo - assinando sem nada escrever e chamando seres pares sem nada de si bem dizer nem assim desdizer sendo - apenas sintonias ouvidas verdadeiras POR DENTRO...



 - praticar  - procurar - equilíbrio - sustentação - algo que seja e manifeste @ da vida -  de algo de sintonia entre marés qual barca rumando - solitário«a ou não tanto - assim estando - alimentada - pela agua que ampara - pelo ar que leva a sua vela - pela coragem que parece ser

- seria  quando em estagnado parente brado - se fica e cristaliza e se explica e mais não de si - diga - apenas É.... qual uma serena brisa que mais de si entrevê...

e ao mais transparente @ ponta - a porta - a cristalinidade a saudade por dentro retida esperando-  a candura amiga -  que em valor e verdade a venha em fiel amizade -  assim @ bem despertar



quarta-feira, agosto 19, 2015

AO ser A PROCURAR SEU PAR e ao SER procurar abraçar o seu par perdid@ - entre os labr'irintos de todos os dias das questões em nós retidas e as mais finas subtilezas de quem por dentro és e ainda a não vês e mesmo assim A bem (EX)PREZAS


crer numa mensagem
quando uma carta 
VERMELHA
 sela o teu dia por sempre


crer que
por 
dentro
@
 - real -

assim
segue sendo

- qual semente viva vivaz e bem capaz de volta a ser e regenerar o ser de vida de humanaidade 
d@ 
digna idade 
assim 
prevalecendo

promovida desde o seu berço - assim sustida e cuidada assim quando o "inverno estrag@ a letra" 
- por -

ficar de lágrimas de viver 
molhada


se 
encontra outra vez

@ vida 
a fonte 
BRIO 
...POETA...

poetisa 
pluma 
vivaz e vivente 
qual 
"caneta"

... que é descrita sem escrever e que escreve e descreve e se engrandeça e recupera assim o ser...


entre outras vozes outras muito mais velozes que abram o selo e que bem não vejam nem a menos leias o que traz escrito por dentro...´
lei 
a anima 
que 
assim
 a bem 
chora

leia o brio que sendo estado 
qual 
...espelho partido riscado...




partido
ainda
@assim

assim 
enamora


leia o que assim estava descrito e mais não se pode bem ler entre tanto 
grito 
algo de rasgado

letra d@ amiúde 
d@ 
amigo 
de@
carinho sustid@
(tanto -tanto que quase nem se vê - entre momentos inquietantes velocidades @alucinantes 

...paragens de além estar ser e @ reconhecer...


permanece´por sempre
...lado a lado...


amente segue e compreende
crer que um grito de jubilo
"livre"
"acendendo"


capiões assim aos milhões pelo mundo 

- convergindo após ter sido
quando cantando quase    invocando esse sonho- essa meta - que va por s«dentro fogo e brio escrito - por vezes - esquecido
quando os dias e as horas se fazem como INVERNIA prestes se rem HORAS de bucólica melancolia - UM TEXTO QUE se entrelaça - uma viva e fina voz de opera quase sendo -que assi mais não passa e trespassa - algo que depois transcrito amigos por sempre e também 
um tema uma foça de dizer - que além fronteiras as intimas verdadeiras segem unido assim e também...

sendo uma forma que se explicita - que - estas gentes - faziam "seres em rochedo" assim dizendo que -e m ritmo - ampificavam - uma vocação de ser estável quase tantos levamos por dentro 

e
um "ser livre" 
explicito e vitrio

- de - 
rir ou chorar -
uma melodia de quem sabia ser e assim também bem queria voar

e - mais alto que os céus chegando quais as melodias que nos VÃO INSPIRANDO
e os tais as tais
as pessoas que nos vão animando umas vezes rindo - oh - "too much" - ASSIM PODE DEIXAR-TE ARDER outras rindo - amigo amor quando frio - "friends will be friends"...

uma temperança que com tempo avança 

- divas e os "ídolos assim presentes
quando se analisam - as perspectivas e parece - parece sempre que a chuva mais não nos esquece 

olhar que as crianças assim be recriam - outras perspectivas outras vias - e assim nos inspiram sem nada dizer "crianças do dia adia "sem graça de posição ou poder"

sociedades meias e amizades plenas 

- assim se rescrevem os dias nessas mais finas penas 


- quando o inverno se achega - 

chega a hora - de ir juntando:

 senhor senhora e sua fina brancura


 -a dignidade que se foi resguardando

 - juntado - para quando

 o vento de vida 
PERECE QUE PRÓPRIA VIDA @PURA 
e a 
chama que nos é digna e que nos acalora e nos da a vida 

parece que cresce ou se esvai e vai embora e os sonhos... no "Inverno" 

- nesse momento -  
renascer e sentimento 
renascendo 
por 
....dentro...

 mais
não

tristes 
e
mais 
não 
acompanhand@



parece que se esvai o velho e o novo e o mundo 

espera 
compasso que tempo assim 
deixa
e espaço assim condensa
até que o frio que gela
vem e se esvai e o espiralar de gotas livres sinceras dão a origem 
a dom primaveril
 e 
ao ver 
@
 ....FRUT@ ESTIVAL...



um mais doce canto - assim um lume que se vai - temperar 

- entre a chamarada viva de explosão contida e a de bem iluminar - um fogo de lar ardendo - para passar a noite - inverno - a braço sustido quando já mais não se crê sustendo 

- e em mão - 
cândido brio amiga - 

amigo quando parecia que mais não que os dias eram assim 

- detidos 
pelos castigos 
assim divididos

tod@s 
- uma a uma - 

"perseverarão" 





essa
força 
de 
sempre

por vezes em inverno de pensar e  ser gente
discreta

quando 
de 
amor candente e de agua sustida

emoção de peito em mente e de fogo 
qual 
vapor de amor 
assim 
....transmitida...




qual
@maizade 
- na sua ultima essência reapareça e mais além tecnologia e habilidade

seja em si profunda forma de crença de consciência que atrevesse e também - o sol - e o luar 

chegando mais além da cúpula de estrelas 

- assim evoque a sua imagem -

 a de mais longe a que tem - a que temas - 
assim - 
chegue a quem a bem possa banir e deixar de fazer valer e poder tendo sido 
- deixado - de lado - 

amizade sendo o brado mais antigo 
entre 
brio de ascender 
o brio 
de 
encontrar 
amparar


e o 
brio de seguir e perseverar

 - umas vezes - 
depois descendo 

-entre sol e luar e firmamento e outras vezes afluindo -
(por dentro de todos seres ser sendo) 

- por entre rio de amizade... se escorrendo... até ao lugar onde estava sendo 

- pedid@ -

- convergindo -

 essa 
força que se clama e converge 
quando

assim 
é
 para 
ser

- assim conta e encontra -

tempos antigos e novos tempos 

reunir 
para 
melhor
@
...SER...








sexta-feira, agosto 14, 2015

TRÊS CANTORIAS UMA ESTÓRIA - MEIA - MEIA -A SUA - GLÓRIA...





BATER
AGORA 
DO
MAR 
EM 
ROCHA FIRME

UMA DANÇA 
UM LUGAR 
UM LUAR 
UMA TOCHA

QUE

CONFIRME ESSA FORMA DE FORÇA 
COMPAIXÃO
EM

VOZ LEVADA´PELO MUNDO INTEIRO 
QUAL 
BARCA ANTIGA´LAVRADA

POR
MÃOS 
AMIGAS
TENDO
SIDO

OS 
FIOS 
ASSIM 
"ENTRETECIDOS"

MAIS NÃO PODENDO SER DESGARRADOS








UMA PALAVRA - DITA - JURA - ASSIM ESCRITA



uma espada em peito
tantas vezes desenhada
assim 
transcrita por letra de outra nação
que 
..."sword" - "words" - "equivalentes"...

sendo vivas... sendo presentes - assim de coração -  nascem -  e sendo de coração ditas compromisso e vida perfazem...

quando vemos as tais - sete - assim florescendo - de coração aberto sete dons libertos desde o centro da mãe consagrada...
- assim quais chagas - cinco - sentidos de palavras de gestos de "jeitos"... trejeitos de viventes

- assim se "adevinham" - como sangram como se avizinham os nossos novos tempos e os templos...

... que podendo ser vivos ainda - estando escondidos - sangram - qual aguas escorrendo do flanco de uma pedra - mais candente ou mais fria  e alta - assim uma suavidade de espelho - ali - e onde - mais faz - mais falta...




PROCURAR - UMA ESPIRAL
E PLANTAR
EM 
QUALQUER 
LUGAR
 UMA 
ÁRVORE DE BEM REAL

ASSIM 
SENDO
EM 
TODO 
ESPAÇO E TEMPO
@
PROCURAD@


SER DE VIDA 
ASSIM SUSTENDO

- ESPAÇO E TEMPO -

DESCUIDAD@

SE 
SE 
DESVIAM AS ATENÇÕES 
E

OS 
"LUGARES"

SE 
- DEIXAM -  


@
BEL
PRAZER 

ou se a primeira luz 
VIVENTE se faz de novo 
SER PRESENTE 
entre quem assim 
- desta fonte ainda quiser a bem 
- beber - 








de entre nós vivos - e seres viventes - desde as CALDAS até outros OUROS mais candentes as linhas falam e bem demonstram os rios e as raízes subterrâneas - lágrimas de brio avermelhado - e as mais altas antigas - quais "castros" mais - belos - de azul de "ceo" - bem espelhado  de negro  vestido de verde rodeado - assim uma e outra terra - a mesma digna canção - quando se mostra o que vai por dentro - se abrem portas para o seu digno e vivo coração... até lá nem ser - sendo PRESENTE o oiro que se leva - por fora - nas noivas e nos casamentos - e nas "damas" de porta senhora -que em agonias vemos - quais ondas de oiro desfilando - nem adivinhas nem se avizinha o VALOR DE QUEM ASSIM QUER TANTO - apenas cegos de oiros de tolos assim procuram galinhas e ovos - entre o que mais se bem doar - essa a virtude da terra... essa a laranja doirada essa a sombra perene que mais protege e mais não - se "mata"... ainda que delata a outra a mais breve a que de si se entrega soma e segue...

essa que se era deixa de o ser...  quando esmaga a vida que assim - em ventre jurou - pela FORÇA DA VIDA - proteger  AS DIFERENTES LINHAS iguais - umas de BRANCA a "faquinha" - as outras de negro a casar...

entre estes e os outros afins e iguais - uns de candura e alvor - que trespassam medo alegria  e dor e vivem nessa orla de bem iluminada qual tocha na noite mais vazia assim prenhe de vida e consagrada e outras de capa negra . assim carmim - em ti e em mim - trazendo - levando de um lado ao outro esse estranho lobo de vento esse estranho lobo de inverno...

uma por fora assim - defendendo - outro - NUMA HORA - devoção em centro - assim defendendo e também - umas e outras se comprazem e mais não se vêm nem bejam...

- até que as linhas... as horas e as honras sejam dispares...  honrados os pares que assim...

- bem se almejam... desde baixo a alto 
- de -
dentro assim coração sustido
- em mão por enquanto 
- assim - 
- de -  
 - mão em mão - 

 ....defendid@...



ESSAS LINHAS CORDAS
SONORAS
MAIS NÃO
NEGADAS
AO
SOM
DE
UMA 
GUITARRA

DE 
UMA 
TERRA

QUE 
BEM 
LEVA

barca
que 
mais lava

assim uma senhora
a barca vai levando e um se de leme em peito assim silencioso vai vogando e uma vela acesa candeia que nem pesa em monte alto - assim - amando
contraste
vez primeira
ultima vela
ainda
hesitando

entre a brisa que bem passa e a primavera
que nos chama
uma outra voz silenciosa e clamorosa
assim a bem
bem proclamando
que 
mais amor 
assim transpõe  
transcende
 e 
deixa o brio


assim 
crescer

qual 
presente

depois do medo
assim qual cabo


depois da duvida 
assim - também

depois de algo mais além... seguindo surgindo e ressalvando o que se traz desse lugar... sem nome

 essa
"terra" que guardamos

 aguardamos 
lembramos 
amamos

assim 
sim
verdade

tanto
tant@s

(...)






quarta-feira, agosto 12, 2015

UMA FLOR UMA VIA UMA VEREDA UM CAMINHO QUE SE ENTREVIA - CAMINHANDO E UMA LUZ SILENCIOSA E UMA ODE PORTENTOS A QUE SE OUVIA ENTRE TANTO.....



mestre 
- oculto - ressoa - 

uma melodia- ecoa em de-redor por dentro 
- qual uma clave...silente 

- um eco... um sino... símbolo universal entre ocidente e oriente coincidência abismal...

...que...
 se 
...transforma...


...que...
se 
...transformou...


- fogo - 

desconhecido seu nome 
- e a aparência - 
sendo pelo "fogo de amor" 
- pelo fogo transformador -
 pelo 
fogo 
SEM NOME

assim
 sendo rasgada
aparência recriada

- para em transformação... ser maior... assim e de novo - poder vir a chegar a ser 
a
que 
se 
espera
"esparada" 
retemperada


-e em arte e forma de arte - e que - vai além da mente - de repetente 

-.a corda treme e cai -
...o mestre deu o seu dom...
(mestria partilhada com alunos e seres da via e da vida vida honrada)

máximo de cada ser 
de 
cada elemento 

estando 
já 

bem 
...PRESENTE...


revivem 
a
fogo lento

parto 
de 
semente esperada

germinando 
seu tempo

dupla 
sua 
....espada...




 e 
os 
sete centros 
vivos


- transcendidos -

 e a 
"melodia" mais lata 
mais pungente do que este "cego" 
que 
assim 
- reunia - 
num mesmo ritmo  
numa afim melodia - 
assim qual candura e assim sendo 
agua pura 

- assim 
....Calor e Brio...

- VERÃO

 e 
assim 
...Água de Estio...

ligadas 
por 
sempre esta(r)ão

numa mesma 
- nova e digna - 
...estação...

mais não passar - vivendo - mais não perecer assim sendo - VIDA EM SI MESMA ENTRELAÇADA
assim em vida 
- HUMAN@ A FORMA

 - dis far çada -

quando
 - qual -  
coração

se 
ergue
e
entrelaça 
- elev@ e espant@
assim 
qual 

furor de ventos
assim qual uma chama uma labareda
neste 
sopro
neste 
ser 
viv@nte

entrelaçada
que 
inflamando-se e expandido-se



por@ 
entre 
os céus e os lamentos meus
uma perfeição..
 que é perfeita...
 em se assumir...

@spirando

qual rosa 
de 
saber viver

e, 
nós 
n@ 
fragrância
de 
existir

- assim -
- qual eco - 
d@
 vivente

andando por entre @ gente
esse êxtase de ser 
da 
VIDA @ presente


até 
ser de vida 
preenchid@

prenhe de si

assim
em mim 
em ti

contida

esperando
ser
nascendo flore
florescendo
planta
de arvoredo
d@
jardim ultimo d@ verdeiro primeiro
@
o
segredo

ESCREVER COMPAIXÃO assima is não pensando
espiral de vida relampago por dentro trovejando e e m vermelho vivente chama de ser resente -a ssim se expripmindo  expressando tanto de ser de querer de viver asim tanto... em simbi«olu«o de uniãlo assim sendtindo - sem sentido aparente mesmo para o mais sabio dos sabios
escondido
apenas para quem escreveu com coraçõe s quem com coração devoção compaixão voltpua reer
na areia do desert mais - deserto de ti e de mim 
- de -  
novo

ess@ 
@
chama 

candente 
proclama
assim
de espada de mão de irmão d emão dada
assim estando aparente
assim quebrada
de 
mão de coração em punho 
@ espada... sendo de novo:
 o facho o lume o mundo

interior
ser
qual 
sol
NASCENTE
D@ 
VIDA

reacendendo 
mensagem de amor 
assim
entre

@parentes 
guerras 
- de novo enviando -
DE 
NOVO
ESPERANÇA

RENASCIDA
DE 
NOVO

"elementos"
que 
todos 
levamos"
(...)










sábado, agosto 08, 2015

UM CAMINHO E VEREDAS EM COMUM - ALGO QUE NOS AJUDA AVER O QUE NOS UNE




as veredas as "veigas" que ainda se podem transformar 
- umas vezes em forma -
de 
terra viva e outras
d@
 ...terra a rimar...








depois de um caminho - menos trilhado - 840 km - por um - 740 km -por outro lado - sete vezes - mais duas - assim - uma de bicicleta - assim começa um caminho que se repete - na via e na vida- sol nascendo - nas costas - olhando um mundo - todos os dias igual - todos os dias diferente... sentindo - pessoas - convergindo - diferentes - do mundo inteiro - assim - ouvindo - e sabendo  que levantamos - sem estar num serviço militar - em hora afim semelhante - igual 4 horas da manhã - hei! - e seguimos- rumo ao mar - mar de amor e- de primores - de sol a sol - a 25km por média- 5km por hora - de mochila - oh bela mochila - que é amiga a TODA A HORA - peso que mais não incomoda - de menos do que se pensa- uma fralda de criança que chora - assim leva - seca e mais não ganha - cheiro - seja de algodão - barata ou não fica bem - e pesa pouco - assim começa a viagem mais iniciativa que um outro - louco disse ser de magos - entre um caminho de espiritual bonança - primeiro histórico da Europa - que junta - sem ser tropa- o mundo inteiro - e nem se "topa" - PONTE LA REINA - 120- mil - por ano... e entre quem passa- o mundo inteiro a li bem pintado - por vezes Brasil - afamado estava - depois até o Japão ali se ficava - e entre o mundo e os amantes de caminhar e de serem de novo infantes  a descobrir - alvoradas veredas abertas - pessoas que pareciam - erradas sendo de novo certa s- um ser que de tatuagens coberto de argolas nas orelhas - de seda e cetim vestido - na "perneira" - qual ciclista de roda cheia - e com quatro bastões no braço pendurados- promessa das gentes da "euskadi" - assim lhe tinham encomendado - descobres um ser diferente - um"pedaço de pão " realmente - que andava e a servir de "sicerone" a guiar quem mais não pode - assim espanhol a bem falar - como outro que assim fala e que - INGLÊS LINGUAGEM FRANCA assim podia- traduzir sem deixar de se fazer notar - outras vezes gentes - que eram - da politica estranha- da NASA programa de satelites - de "intel" - que assim - nas calma s- em 2001 - andavam depois - dessas torres - em "NÁJERA" - TEREM DEIXADO DE EXISTIR - nunca se sabe - com que se caminha - com Israelita ao lado - que dizia não ser "sionista" - e com gentes simples - que mais sendo - quais gentes que se vão dizendo - assim merecem- uma especial - noticia não derrotista - que CAMINHAR - assim lado a lado - ao mesmo sol ao mesmo ar - no mesmo lugar dormir- CHÃO OH

- CHÃO TANTAS VEZES VISITADO -

 em saco de mochila prendada ou de - madeiras de pequenas colchetes cheias - ou de camas no que o vizinho de cama a vizinha de baixo - poderão nãos ser bem - quem se pensava - ressonavam...

 e as ditas sintonias ovações de milhões de vozes -assim preenchendo - eram quais sons mais velozes que asim seguiam sendo - mesmo na noite - 4 DA MANHA - ZIPPERS os acordesmais discordes e as sacas de plastica svozesa nos bem desopertar - todos iguais - sem ser «militar - todoa smachar pela  noite dentro - sem assim se deixar notar - lusco fusco assim avançando grupos de cento e cinquneta na madrugada - entre italianos e norte ameri ingleses todos somos afinal portugueses - asim navegando - basta estar lá um entre mil para sermos assim .tantos.. que iguais se vão reconhecendo - nas mesmas condições  deitando e erguendo - e assim - sendo qual um som - de um passo ecoando de uma voz silentes se elevando o de um rio de gente que - ate ao mar - como nós - voz - caminhando - assim chegam e chegam- tanto tantos e mais não esmorecem atá assim bem chegar e outros perseveram e continuam e a sul - vão arribar e de sol a NORTE  uma e outra vez - E ALGUNS VÃO MAIS LONGE - crer ou não poder - até Jerusalém - três anos - e marcha entre quem assim era rio e quem se fez gota de amar de peito cheia
 - dois portugueses de regresso reencontrados -

e um terceiro ouvindo assim- estatelado - e mais não se encontra um caminho que nos conte como um a reviravolta de tantos e tantos assim seres HUMANOS em vidas assim entrelaçadas

- sendo quais ecos distantes se fazem representes em novas e vivas passadas - esses que passaram os PIRENÉUS - três REFORMADOS - que marchavam - como nunca os viu- assim este detrás - isolados- parando para umas conversas -e depois chegando SEIS HORAS - 30 km - acima e abaixo em declive de encantar - como na via da vida - umas vezes em cima - almejando e outras descendo - com cuidado - sustendo - até de novo voltar - a subir - levantar...

 - e depois - HAVER - COMPRINHAS - DESCANSAR e ver as tropas SERES HUMANOS entre linhas de carros - de linha achegar - e mais assim - RONCESVALHES - despejando - HUMANIDADES que no inicio - se vão descobrindo - depois  vão cansando - depois se vão - espalhando - entre veredas - de bem querer - quais alem- Tejos  sobre horizontes amplos - as "mesetas" que se bem expor - caminhar no sol - rectas sem fim - meditar ou vir por dentro - o saco a mochila - o vento - o por esvoaçando a terra já lavrada e tendo sido recolhida - em si não parecendo - nada - nem uma "arvorezinha"... as sombras poucas -a mochila qual coração a "latejar - assim nas costas companhia - a amiga - que nas encostas - monte acima - se pode assim colocar - contra as costas - vento e chuva - pela frente que entre quando sobes - pouco - quando estás - por detrás- nem queiras saber o arrepio de frio e sentimento de afundar ao ser e estar - subindo... amiga MOCHILA AJUDANDO E UNINDO...

- e ao baixar "@H GLORIOSO CONTRAPESO! - que assim - bem calibrada - nos mantém mais sou menos A PRUMO - para seguir  a caminhar e quando descanso - urge - debaixo de um local sem sol- assim se pode - utilizar - o peso da mochila  a carga amiga -a nosso favor mais não a dor deter de a carregar...

 Na meseta - e no campo aberto - sem protecção contra o incerto - quando nas alturas troveja de repente e o granizo aparece - magia- de centímetros de piso- que "resbala" - assim qual uma linda de patinagem em gelo - por onde - depois - a água - canta e dança entre a lama - assim se sente o cavaleiro e a dama
- livre entre  a bonança e a tempestade 
-assim TODOS E TODAS - passamos - PORTUGUESES SOMOS E FICAMOS e ao contar histórias e memórias de amigos de bem caminhar

- sabemos que todos passamos - por esse tal lugar - e que enquando nada exista de frente de lado - para nos amparar - até uma cabana - de pastores de ovelhas que é candeia acesa - na noite mais fria - se transforma em lugar de recuperar - a roupa que nos queimava e se esvaia - outras vezes uma campainha - no monte mais alto - uma mão que se mantém - mesmo entre a neve o frio e pranto - das florestas e das "invernias" e desde as planícies - mas elevadas- assim - no frio relento cântico de vida reanima...



assim recuperando e tendo recuperado - uma aldeia que estava de pedra - ao lado - ser tombado - que agora é reconhecido - é visitado - é da gente amigo - em lugar "de cujo nome " toda a gente procura ainda a passagem - este ser -que era empresário - de capital foi parar - a local - de "MANJARÍN" - ara ser - recepcionista oficial - de um lugar que soa - por ti e por mim- e por toda a gente que ali A BEM - BEM PASSAR

- no frio da montanha Leonesa- esse que bem pesa - quando "entranha" -

- entre a neblina que se respira e mais não se vê - um pequeno gesto - de algo de esperança - um café ou leite e umas bolachas e um lugar onde as a escadas para os ILUSTRES DORMITÓRIOS estavam feitas com - acessórios manuais - e os locais- com mantas bem no chão de madeira - e uns gansos - como se fossem policiais locais - e - estrelas e estrelas sem fim - para quem quisesse ficar a pernoitar e ouvir histórias - cotar memórias ou simplesmente ficar ao olhar ali onde mais nenhuma outra luz se estendia para a luz do "dia" interior- assim ofuscar - caminhos de vida- encontros entre vida s- lugares - antigas perspectivas - acolher e receber e PORTUGUES@S - sendo todos - assim assumindo - a chuva e o vento e o Sol que vai por dentro - e os lugares mais dispares


 - para sermos reconhecid@s como seres HUMANOS @ DIGNIFICAR...

- ao caminhar - a HUMANIDADE que assim se pode ver - encontrar sentir e vivenciar...








- assim encontrar JÓIAS DE COROS DE GENTES entre aldeias do lugar - COMO AQUI - assim recebendo - levando sacos - de peregrinar - nas costas- VOLUNTÁRIOS INTERNACIONAIS quinze dias de  GRAÇA em lugares de "encantar" turismos não oficializados- "voluntarios"...

- como ALGUNS DE NOS - que assim desenvolvendo SEU AMOR POR ALGO e ficam como assim - um dia - ficamos.. recolhendo - as BATATAS que sobravam da colheita...

- para os que vinham na nova "receita"... na nova onda de gente - no rio de agua vivente que todos os dias preenche aquelas aldeias - de "gentes novas e menos velhas" -


- que assim ainda - se erguem - logo na matina e colocam - seres de vida antiga -a ver a surdina -  a bem passar.. e a meter - "conversa" com aquela aquele que assim - lá lhes bem calhar...




Promover vias alternativas em lugares de novas vias - e vitalizar da forma com o assim se pode - lugares - e horizontes - de historia e cultura e etnografia - arte e história - assim diversificar - rumos e caminhos - em prol - de certo s- lugares - e "lugarzinhos"- e pessoas- e vizinhos- e gentes- que assim queiram- desenvolver  a sua terra o seu brio a sua forma de ser e de estar;


- enraizando e ficando - tantas pessoas como lugares a vivificar - como o tal "manjarin" que das "ruínas" assim se ergue - os locais - assim também - em vias alternativas a bem se servem...

e o caminho amigo centenário que unia e reunia gentes - de forma e brio - qual rio - assim pode de novo reunir - sem massificar -  @ ajudar a sentir esse algo que nos pode reunir sem nos "misturar  que nos pode ajudara sentir - esse algo que paira no ar... que nos liga quando se bem esquece e que nos desperta quando @ bem reconhece...


- a ver como a semelhança se convida afirma e avança - por entre mundos onde a diferença parece também perseverar - assim ver as pontes em vida que umas linhas bem traçadas e uns percursos de gentes locais assim quais:

- pedestres -  bem localizadas - poderão - assim - levar - "rios de gente" - viva - e de vivência -  as localidades que assim considerem oportuna a hora de@ - manifestar -
a sua força o seu brio e a sua capacidade de bem - adaptar e preservar

- como aldeias de Portugal - que assim se vejam e bem estratifiquem e que assim - possam.- conjugar - os verbos - as letras as "instituições" pares que assim - se comprometam
- a - entrelaçar - OS VÁRIOS CAMINHOS E ROTAS ALTERNATIVAS

- QUE @ caminho - possa assim - @ bem representar...