Música

terça-feira, junho 14, 2005

Ponte de Vida

Hoje pensei em voltar a ti que lês, que vês o que vai por dentro e que transparece cá para fora.

Pensei em falar do caminho de Santiago - de como o comecei e onde...

Com ele vai um poema que já tem catorze anos, pelo que merece respeito pela sua velhice...(não - não vou virar para o fleumático, é só uma mania de agora e com termo certo)


No fundo, um pouco do que fui e pelo que decidi pôr-me em caminho.

Espero que gostes...

Vida

Só quando o sono me vence confesso a verdade;

Só quando a dor me esquece confesso a saudade

do tempo que já passou, do sentimento que ficou.

Só quando a minha alma chora,

Quando o único que quero é ir-me embora,

Só aí pressinto… conheço a razão:

de ser assim, de aqui estar, de em ti morar.

Pois sou um naufrago do verso,

Que por entre as linhas disfarça seu pesar,

Um ser confuso, submerso,

Que a si mesmo quer matar.

Vago no hoje e perco-me no amanhã,

O sentido da vida desconheço já;

E o horizonte deixa de ser uma linha,

Torna-se no destino que me persegue,

Na lâmina de um verdugo,

A salvação mais triste e covarde

para alguém que - até agora - estragou tudo.

Quero perder e triunfar, viver e acabar;

Quero desistir e começar, estar só e amar;

Quero sonhar e acordar, estar preso e voar,

Viver sem descansar, subir sem saltar;

Quero ser e estar, contigo e em ti,

Amar-te até estourar, odiar-te até ao fim.


E - quando olhas atrás - com o caminho todo trilhado - és capaz de entregar um sorriso, mesmo com o anjo negro já a teu lado...

Vós crianças de Domingo, tradição de pilares de pedra... famílias sorridentes e gentes de fato sempre novo - mas tu segues... tu segues

Em praças cêntricas, vais encontrando gentes que falam de si, dos outros, do tempo, do trabalho, das gentes de moda, das políticas de sempre... senta-te um pouco; ouve, discursa - paga, levanta-te e segue caminho - Santiago espera!

Nos teus devaneios, constróis castelos de sonho. Estes, ou se transformam em nuvens ou se desmoronam em pó... mas sonhar deves sempre - "...o sonho comanda a vida".

Por cantos e encruzilhadas inesperadas, avanças no sentido do desconhecido que se anseia...

Deixando atrás o velho, o que se senta e fossiliza, o que se quer sempre igual e teme a mudança - assim, caminhando - ousas entrar no que ainda não é... mas que poderá vir a ser.

Panta Rhei, tudo flui como dizia Heraclito, como o anunciou o Siddartha de Hesse...

Terra régia - Ponte de Lima - a ponte sobre o letes (rio de esquecimento para os Romanos), traz consigo o dom que lhe atribuiam de outrora; mal cruzas a ponte e inicias o caminho, o teu passado fica atrás - velado pelas águas de um esquecimento que - ao mesmo tempo - traz a promessa do novo em troca do velho que se deixa ir... este é o caminho de Santiago - via láctea da vida...

Este foi o ponto - onde Michael guarda a entrada da cidade - no que comecei o meu primeiro caminho de Santiago. O "Semelhante a Deus" ouviu a minha oração e - desde então - não parei neste caminho de busca, neste caminho de vida...