Música

terça-feira, dezembro 27, 2011

Saudade...



Sair para o mundo – ver a luz do Sol em cada amanhecer…


Voar – ver o mundo crescer…



Olhar para dentro, sentindo O Mais Alto chegar

Voar – esquecendo – tudo menos amar…



Ar feito dança, dança a pairar

Ser vida, ser gente, tudo o que o tempo outorgar

No fundo – é tudo o mesmo, sem sequer me deixar levar

Há um dia no que afundo, há um dia para me levantar



E tudo é o mesmo – tudo tem seu lugar

Há dias para ser gente e dias para recomeçar

E – no fundo – é tudo o mesmo – sempre o mesmo cantar

Até um dia – o mais alto - no que devo capitular



Toda a historia tem seu dia,

todo lume um acabar

Mais cedo ou mais tarde reacende

E tudo volta a começar



Esfinge de pedra ou Fénix no ar

Vento que muda e paira a vibrar



Se deixas de ser quem és passas a ser doutra gente:

toda vestida de preto ao andar



Deixa-te ver, confronta o que temes: tudo o resto é naufragar

Não te esqueças que estás só no leme…

Não estás só a vogar



Mais vale depressa no vento do que só devagar



E – no fim – vai dar tudo ao mesmo – vai tudo a acabar…

Até um dia no que começas

Por ti a caminhar…

domingo, dezembro 25, 2011

Luz de VIDA


Me gustaría que la Navidad fuera un poco verdad en cada día del año y – que en este día en concreto – la luz sembrada a lo largo de días y noches velando, fuera ahora una pequeña vela alumbrando a todos con suavidad…

domingo, dezembro 18, 2011

La Danza de la Vida


la vida podría ser como una danza - cada obstáculo un compañero de baile.

La sociedad nos enseña a vivir como en un combate constante - cada obstáculo un enemigo a abatir.

La diferencia está en que podemos seguir bailando y disfrutando del baile toda una vida mientras que - en combate - tarde o temprano la vida nos bate.

El mundo no és como és, és como nos han enseñado a verlo

sexta-feira, dezembro 09, 2011

Caminhar




Quando caminhares, entre o fogo e a água, procura a temperança sem perder o espírito
E vê – mais longe – sem perder o rumo de quem és…

Compreende-te – e abraça-te – sem deixar de crer em algo mais alto

Caminha sem cessar, encontra o teu ritmo e vive a tua forma de caminhar

Pois a causa mais alta esteve contigo no dia da tua geração

E continua a estar por sempre

A imagem clara dos sonhos em teu coração
Guiará teu rumo para lá da mente


segunda-feira, setembro 26, 2011

CAMINO PRIMITIVO

(Statue of D. Alfonso II, the first pilgrim king to Santiago)

The “camino primitivo” – the natural alternative



(mists and hilltops - Borres, Astúrias)



The “Camino Primitivo” represents the first real pilgrimage from the capital of the kingdom os the asturs to the newly found tomb of the apostol St. James (SANTIAGO).


(cathedral of Oviedo - Asturias, Spain)


This is a tough road for the pilgrim since it’s ups and downs, hills and valleys through the mountains don’t leave any moment of rest until well entered the province of Galicia.


(Couple of French pilgrims resting during a journey through Salas - Astúrias)

FIRST DAY: Oviedo/Grado - San Juan de Villapañada - Astúrias

Oviedo it’s a beautiful town to visit.
The “casco Viejo” – the old town – offers a varied view of ancient houses, beautiful spots to have a peaceful meal and the streets filled with “Sidrerias” – the typical Asturian drink with lots of appetizers of the region


(Pilgrims and locals celebrating during the holiday - Oviedo, waiting for the Albergue to open it’s doors)


(Waiting on the queue – the albergue opens at 17h - Oviedo)

(the local holyday: a good excuse to walk over the streets filled with people and joy)
 
 

(nice houses and some flowers - a town to walk through - Oviedo)

Entering the real camino means jumping in to the mists and being ready to the ups and downs of the hills
(first steps through the Asturian mists - Oviedo)


Entering the mists we dive in a time shift, old wooden structures to keep the corn and grain, walking shoes made of wood and people who came out of the past to walk the present time roads
(Orreo to keep the grain - Grado)
 
 
 
(old wooden shoe - Grado)
 
 
 
(German pilgrims walking Germany without money and dressed in the old fashioned way - San Juan de Villapañada)

Portuguese "camino" de Santiago

(The pillars marking the road serve as a reference: they point the way and serve as a reminder of the kilometers left to Santiago.

This is in the entrance of Tuy – first town on the Spanish part of the road)


(Camino during it’s passage through Ponte de Lima)





This is a foto-journal from the Portuguese way to Santiago de Compostela. For it’s making the author simply used a mobile phone’s cam, so the quality of the pictures lacks a bit of definition. During it’s making, the author simply tried to give the reader some of the spirit of the pilgrimage to Santiago using the point of view of someone who’s walking peacefully and with no need to hurry during the way.

FIRST DAY: Ponte de Lima/ Rubiaes


(Streets of Ponte de Lima - Portugal)

The local festivity, the spirit of the people carved in stone, wood and metal – this is the frame in which the camino is painted
(main church and square at Ponte de Lima)



(Yellow arrows pointing the way on a Portuguese road near Rubiaes)


There are as many reasons to walk the “Camino” as pilgrims we may find during the pilgrimage. For certain, there are more cultural and personal reasons filling the inner self of the modern walker than religious motives to walk as the pilgrims used to have in the past…

(romanic style church in Rubiaes - main door)


(Rubiaes church - yard)


SECOND DAY: Rubiaes/ Tui (Spain)

(old stones from roman times sorrounded by traditional walls near Sao Bento - Portugal)

From the old Roman paved roads – as the one we follow: via asturica XIX – to the medieval and rural Portuguese traditional roads – there are echoes of history, culture and legend all along the way


(Signing post near the border with Spain)

The old and the new melt in an original way to feel nature, people and the self – during a fantastic journey amongst hills and valleys echoing voices from the past and steps of others who walked before

(The typical pilgrim’s backpack next to a roman stile bridge in Cerdal)

The religious aspects of the Camino come to the surface with the hospitality and welcoming spirit we may feel all along the towns and small little places we cross as well as in the people’s attitude towards the pilgrims

(Sao Bento - Portugal)






The reasons behind the architecture of the camino can be found when we put together people from different countries, different cultures walking together towards the same goal, trying to find balance next with others at the same time they struggle on a quest with some adversity to be stepped beyond – the camino may be seen as a bridge between people as well as the first european cultural road

(traditional familly house inside the fortress of Valença)

(Portuguese typical tilled house - fortress of Valença)

(cannon inside the fortress of Valença)

(XIII century church - Valença)
 

(river Minho, with the spanish town of Tui over the horizon. International Bridge between Valença and Tui)

(streets of Tui)


(entrance to the "Albergue" of pilgrims, where we may spend the night for a reasonable price - Tui)

(cathedral of Tui, Spain - main door)



Old stones, new ways to learn what different cultures have leaned all away the long pilgrimage of history
(Monument to evangelization – Tui’s main square)





THIRD DAY: Tui/ Porriño

 
The links with the past can be seen as the objective way to learn how to build a present thinking about the future

("horreo" or "espigueiro" near Tui outskirts)















Some of the mainly reasons can be simply to know ourselves a bit better and to start travelling towards the center… our heart

Long is the list of reasons to start the camino… some of them with lots of humor and strong interests to know in a deeper way the land and the people as we step across the villages


segunda-feira, agosto 29, 2011

Eu Sou



Oceano sem rosto
página sem riscar
Folha de papel ao vento
Ser procurando Amar

Sendo uma linha singela
Neste poema a vivenciar
Virtudes são espelhos
Que todos querem contemplar

No seu auge a noite brilha
há luz de eterno avivar
Chama que não esmorece... cintila
Como farol num amplo Mar

Se tudo fosse esperança
Se todos fossem Olhar
Eu já seria suspiro
Em um outro respirar

Vamos longe... eu e eu
Duas forças sem se encontrar
Dois caminhos sem retorno
dois pilares sem sustentar

Balanço entre as linhas do destino
Folha, página ou verbo intemporal
Fruto da vida e do desatino
procurando mais do que caminhar

Todos os poemas são parvos,
todos incompletos por não doar
mais sentido a uma vida
que versos ao se proclamar

Serei com confiança
Serei com ardor
Serei com esperança
Serei sem dor

Agora
eu sou
a vida






sexta-feira, agosto 19, 2011

Palavras ao VENTO


Procuras... ver a vida com amor...
Procuras... fazer cada momento especial...
Consegues... plantar em cada pessoa uma esperança...
Espera! Dança!...

Se fosses assim tão genial
Não precisavas de viver de forma banal
Como não o és, passas a viver de maneira normal
Espera! Dança!

Assim, passo a passo deixas de procurar...
Passas a caminhar
Começas a deixar de sonhar...
Espera! Dança!

Se, tudo se resume a rotina
Se a vida se perde e se torna vazia
Se os teus tempos se fazem todos condicionais
Espera! Dança!

Em cada segundo há um gérmen de desespero e um momento de esperança
Espera! Dança!
Em cada pessoa nova há a expectativa do encontro e a desilusão da perda
Por isso espera de todos, dança com alguns... espera, dança!

Se - no fim de contas - não encontras o que esperavas
Espreita debaixo da cama, procura detrás da cortina, olha a árvore na meia noite de Natal

Mas - sempre - por favor, espera... dança e não percas o que fica entremeias, nos ecos dos teus passos na vida

ESPERADANÇA

quinta-feira, julho 07, 2011

Dois tempos que confluem e se fazem um momento só - nesse momento dois olhares que se entrecruzam num eterno ser;

Palavras despidas de sentido que se entrelaçam para dizer sim, sons que agitam o ser para além da mente e que dão sentido ao real uma vez ultrapassado todo o seu fausto e dimensão;

Responde ao silêncio e ao seu eco com PALAVRAS do CORAÇÃO;

Alguém vai ouvir, de certo alguém vai ouvir...

segunda-feira, julho 04, 2011

amizade



A AMIZADE é um dom de AMAR que se torna cada vez mais ameno e intenso com o tempo; um mistério (que o ameno se conjugue com  intenso para dar maior solidez e intensidade a um sentir e ser) mas verdadeiro - porque desafia os paradigmas do tempo presente - que nos digam que as coisas têm de ser cada vez mais intensas e desafiantes para ser mais verdadeiras - quando: no amor e na amizade - as coisas costumam funcionar bem ao contrário... chama-se a isso AMADURECER uma RELAÇÃO;

Vamos todos experimentar o AMADURECER essas relações de amizade - tão necessárias;

Lembra - não são como lenços de papel - de usar e deitar fora - são o que mais prezado poderás possuir nesta vida - não esqueças...

sábado, junho 25, 2011

procurar



Quando te desencontras, é momento de reencontrar...

Os amigos (Verdadeiros), a família (que - quase sempre, está lá sempre); certos momentos da vida ajudam a procurar ainda mais o sentido das coisas: (as crises dos trinta, certos momentos limiar que nos obrigam a avaliar a vida, as pessoas e as coisas);

Depois, deparas-te com uma imagem na rua - uma criança - que te faz pensar quanto te integras nessa visão de partilha de vida para com alguém; vês um par na rua e pensas - quantas vezes estiveste nesse lugar e o deixaste passar e o quanto gostarias de estar lá novamente: a construír um projecto, uma forma de vida junto com alguém para além de ti mesmo;

No fundo - certas viragens - ajudam a pensar no rumo que a vida toma e o quanto poderia vir a mudar para benefício próprio e das pessoas em derredor; assim crescemos.

Nestes momentos - vale a pena acreditar - que ainda há caminho, que ainda há pessoas e momentos que valem a pena; que ainda não descobriste tudo de ti e há muito destrás do pano para que tragas ao de cima - se FORES HONEST@ contigo mesm@ e honesto com o outro - passo a passo, as coisas têm tendência a ficar melhor: mas necessitas sempre dessa ajuda - que é tão boa... daqueles que te querem bem, daquilo que queres bem e da tua força de vontade...

Não esqueças - passo a passo... sempre junto de outrém e sendo HONEST@

sábado, junho 04, 2011

Porquês...




Porque vivo? 

Pelos que amo, pelo que amo, pelos que me amam;

Se não me entrego ao que amo, se não encontro algo que ame para me entregar – 
não sou livre;

Livre quando vivo aquilo que sei verdade, verdade quando me deixo levar pelo amar…







segunda-feira, abril 25, 2011

Uma tarde, uma Noite em Viana



Vamos ver - um dia (e uma noite) na vida de um pobre português (ou de um português pobre - vai dar ao mesmo... somos ricos por dentro: e isso quase nunca se vê);

Acompanha-me nos locais, imagens e pensamentos que foram fluíndo - um pouco por aqui e além - neste Minho tão NOSSO, desde a alma deste bom português... vem daí!


"abra a janela - está a acontecer neste preciso momento ! Há uma coisa a brilhar no céu de portugal ! Rodeada de céu azul e - imagine ! - pássaros a cantar. Se reparar bem - até pode que veja as flores abertas só para si e - com algo de sorte - alguém que sorria quando devia estar a maltratar o vizinho. Enfim - portugal é assim de pouco desenvolvido. . ."








"o desejo pelo concreto é a arma que o demiurgo mais utiliza para separar da herança do absoluto. Por isso a sobriedade é tão boa companheira de caminho"




"o caminho - a vida - os companheiros - amigos - os inimigos - medos e raivas - o roteiro - o eterno aperfeiçoamento - o objectivo - deixar o caminho melhor do que estava quando ousamos caminhar"










" o homem serve -se da serenidade para caminhar rumo à meta"




"páscoa na branca igreja"










"sonhos de uma vida a meias - flores plantadas no jardim do devir"






"embelezar o caminho com palavra, acto e intenção - honrar os valores mais nobres com toda a vontade e - no percurso, plantar algo mais de harmonia para que outros possam recolher ao passar"








"quanto do teu sal"




"é vida de Portugal"












"a beleza reside na virtude ? Quanto mais longe terá a juventude de se aventurar no oceano das névoas até se precatar do tesouro ancorado mesmo no porto de onde se lançou a vogar ?"






"novo sol poente"




"manter o bom da nossa fundação, refinar o que ainda temos a caminhar"






"serena luz, amor redentor"






"majestade"






"... em que os homens voltarão a ser irmãos..."










"como as flores do campo - assim sereis majestosas na vossa humilde simplicidade..."








"poema passado no eco dos presentes"








"navios tranquilos sobre o verde mar"






 "...onde o ar se faz vida, onde a vida rodopia no ar..."










"recuperar o branco imaculado da alma que recorda"








tão cristalino como o eco de uma voz que desafia o tempo e a memória















"...é hora de unir, é hora de ser mais perto, é tempo de ser de mão dada e viver num abraço permanente..."






o dia abraça a noite e juntos são ocaso para um  novo despertar

 









"...passando no eirado - sorri ao ver as rosas passar - respirei seu perfume agradado, na sua beleza saciei meu olhar - sorri e voltei ao andar. Chegado à rua - vi gente nua - zangadas por nelas não deter meu olhar; no fundo - a rosa gentil oferece beleza, delicada, sempre perfumada - mesmo quando não há quem para a contemplar. Assim sim - sou livre de a amar: por ser o que é - muito mais do que se aparenta..."




"...um novo dia nasce no coração da humanidade..."























"...havemos de voltar - e o simples reinará novamente, e a terra florescerá..." (repare-se no topo da coroa que preside o relógio)




"escola em tempos findos..."






"uma missão com sucesso garantido... basta dar corpo e alma" - moricone - o Oboé de Gabriel... "a MISSÃO"






"...lembrar o que somos é olhar para além das grades trancadas dos limites que nos impomos..."






"...o mais belo toque de sopro humano..."




"...olhamos sonhos de outrora, com a esperança do amanhã..."








"...Flores para um novo amanhecer..."




"... armilar no mastro, fé nas velas, vontade firme no leme - é assim o meu portugal - o sonho de dar novos mundos ao mundo - de unir sem separar"...




"... cantamos baixo a promessa da esperança..."








"uma Sé com histórias para contar"






"... o velho órgão... uma tocata e fuga em Ré... mau caro Bach..."










"re canto na luz viana"










"... o brilho da luz de Verão toca aqueles que abrem seu olhar por dentro..."












"praça da erva, S. João a espreitar"








"Casamentos que o tempo apura, lembranças que não descura"






"li verdade... uma nova marina"




"... aproveitemos tudo o que o tempo nos revelou, façamos cada vez melhor - meu Portugal que despertas, minha flor a despontar..."...




"...e o Letes traz ecos - desta vez não de esquecimento, sim de lembrança..."




" Viana com teu navio em mão"...






festa na República


Menina estás à janela... com o teu, cabelo à Lua...

 


 Um novo rumo ao fim da noite - uma meia de leite quentinha a fechar...