Música

domingo, junho 28, 2015

AS SEMENTES PARES AINDA ESTÃO POR REGRESSAR


UM DIA julgamento POR AMAR
quais crianças
de novo´fundamento 

em 
verdade e vida
abraçar

entre beijos e saudade
de sua terna identidade

(qual nos fomos e seremos - uma vez mais
temas vivos que se repetem para gente maduras e maiorais)

assim
regressar
qual
rosa de ventos entre rosa de ares entre fundamentos de aguas sendo assim quais rochas de vida - sendo assim fogos "incandeados" 
- sendo assim reunidos 

os tempos os elementos e os lugares nomeados


silentes 
seres

de 
novo presentes

entre o doirado 
de
 um certo 
"lugar"
e o 
doce encanto
de um 
"ventre aveludado"

luzes difusas 
se 
reencontrarem

desta vez em cânticos de esperança 
para os seres 
esquecidos
 de 
novo

lembrarem




NUMA CERTA HISTÓRIA
como se contassem 
a verdade 
em realidade 
apenas 
as crianças a sabem

assim em reflexo vivo
ESTANDO 
AINDA
MENSAGEM E MENSAGEIRO

qual 
escudo 
silente 
entre 
espada de água e cavalo

de 
pedra mais alta e cavaleiro de mais terna imagem
 e 
dessa terna
eterna 
imagem


assim
mais
ainda
 - falta -

CONTIDOS até ao novo tempo chegar 
quando
 a
 LANÇA do AFUNDAMENTO
de 
fundamento ao novo tempo a chegar


 se for 
- parar- 
ao 
mais 
alto 
mar de mar
ao 
mais profundo abismo sua face em espelho encontrar

assim se cortejando de novo unindo 
os 
fachos silentes 
as 
orbes ainda sendo presentes 
em 
cântico de encantar 
- sol nascente e sol poente -

sendo a mesma coroa a amparar
sendo de novo uma e outra face
religada
sendo a esfera inteira de novo

@
vida inteira

novo

tempo
inaugurar

- sem calendário sem janela 
a luz mais bela a melodia mais queda 
que assim 
se possa 
de 
novo ouvir e ver e sentir e ser 
por
amar





um efeito dentro feito
refeito o fundamento em silencio
entre um e mil fogos mais não esquecer
nem olvidar
essa força fulgente
refulgindo por dentro de repente
mais de mil maneiras
torres de vidas inteiras
desde o mais alto desde o mais profundo assim refinando e refundando o mais salto e antigo - profundo fundamento de mundo


(que foi e será ou se sonhou  despertando por entre a bruma dos tempos entre bretemas regressando)






- vivida imagem assim em reflexo renascida 
- a coragem e a sua sensível idade - 
e a doçura de um tema 
que tempo algum apura


que se deleita em deleite se transformando
 uma verde
- de esperança -
 suave aragem e outra entre verde 

de
mais
folhagem


assim 
adoirando

uma pura e cristalina qual prata mais fina - entoando e uma assim doirada divina melodia se complementando
assim entrelaçadas ambas entoavam cânticos e tempos e vidas
até serem os cânticos os tempos e as vidas transformadas 
em 
que 
as

ÁRVORES da VIDA
fossem assim 
TOCADAS

uma sendo de verde sombra - escura que amparava outra de luz luzente que a luz assim transformava - entre um som de silencio e um a melodia 
- suave alento - 
assim melodia mais suave pairava 
e a 
vida
 INTEIRA 
adormecendo

primavera anunciada antes de mais frio inverno sendo uma árvore de escuro e prata e a outra de verde claro e doirada - assim se unindo renovando tempo e esfera e primavera primeira 
- assim qual vida assim ser interno - 
renascendo livre e vivo - 
qual 
primeiro fundamento assim relembrado

- qual o primeiro dos espelhos tendo sido tombado...

assim 
em 
vida nova

DESPERTAVA...





ambas
sementes das árvores pares
de 
novo aqui a se encontrar




sexta-feira, junho 26, 2015

ESPERAR DANÇAR - ESPERAR E DANÇAR E ENTRELAÇAR (A) UMA LINGUAGEM PARA QUEM BEM ENTENDER .... A MEIAS - PALABRAS ASSIM BASTEM...


o rei está no CAMPO 
- assim sendo consagrado - terra e gente e vida- assim distribuída- 
UM POUCO POR TODO LADO...


cada terra o ser real - cada bandeira sem estar sendo assim afim - semelhante semente - afinidade de bem geral - árvore que nem tempo nem idade assim ao tempo - entre tempos de solidão algumas dizem que sim - e outras a bem - dizem bem - não...






BAIJAR
o pendão
de ser e saber e sentir e viver e aspirar
r@mar

 e
 letras 
linhas 
saber

seguir

entre
 linhas

 letras dos nossos 
avós

VOZ

de 
TODOS NÓS

nós
assim
sendo

desatados

- linhas 
encontros -  
(recantos
de 
encantos) 
velados






UM SUAVE SER  - a pairar – entre assim adormecer e esquecer e assim poder – ficar….

Quando – alguém nos diz que avida – TEM SENTIDO – e que procuramos – por entre terras inteiras e pelo nada mas frio – encontrar – uma bandeira – derradeira – de gente de povo – mais não vencido;
Quando vamos por aqui e além entrando – pro entre lares e lugar e sonde o povo mais não vê nem entra nem a tv assim pretende bem demonstrar – que cuida – DIA A DIA – uma duas mil gentes através dos anos – A NOS TRESPASAR em – espaço tempo e lugar – vais procurando – ansiando – encontrar – tanto… tanto… ser de vida assim por um fio sustida – para poder – regressar –e voltar –com uma panaceia;



…uma solução uma candeia que ilumine vida vontade coração…
Assim um sonho transparente – por entre tanta e tanta gente – sendo assim cuidada – de nós assim se prendando – assim sendo – trespassados – uns e outros – tanto… tanto…
 – uma família – reconhecida- por anos a fio e sem fim – sabendo nomes as fotografias as histórias segredadas – sendo de branco as vestes pintadas – qual confissões de corações que sendo e devendo tudo ou nada descarregam suas antigas – armaduras – que são quais pungentes vigentes correntes – baças ou doiradas… as fotografias nas paredes – de seres – afins...


– os aromas os cheiros – de jasmim – os mais altos encantos que poderás algum dia esquecer – quando um ser se esvai e tu és e estás ali a defender – a dignidade que TU TAMBÉM ÉS… 

...assim se cuidavam os e cuida EM TODO E QUALQUER LUGAR nuns lugares ainda somos gente vivente noutros – quais números seres CONTAR – histórias de memórias de encontrar…




...terra inteira - forma d'arte...








Lembra – cada letra – TAMBÉM ÉS TU – cada poesia cada tema – que sustenta estrela s- é uma noite de gentes- belas – transformadas em poesia- essa uma forma simples de eternizar a tua memória e mai-la minha – essa forma de pensar que assim –a bem ou a mal – fica o segredo vedado – ninguém adevinha quem és – e assim tu – um dia –seja tocado com o dom de ser –q quem realmente queres – és e vês-  para assim tochas de vida levar – passar testemunho e acariciar – faces deste estranho e grande imenso mundo…



cada lugar um sina
uma consigna 
a estrada a outra passagem 
outra a coragem de ser estar 
- em voluntariedade - 


assim com vocação e condição de vera cidade
entre campos e linhas 
 entre campos assim mantidas
 entre as veredas 
mais ledas 
as  
aldeias mais antigas


as gentes assim estando
 - entre os rios - assim ficando -

 entre linhas  e prisões e os mais antigos  e veros-

 corações a meio partidos - santas que assim conservam discretos "canticos" e nobres vestidos...

- assinalad@s- os cântaros de agua bem levados 
 elevados em cabeças - sendo regias - as coroas 

-assim o oiro da terra 

-sendo assim daqui além - até à Lisboa 
sendo - aguas e veredas discretas- tão belas- assim sendo - em perspectivas vistas- sendo em verdade sentido e veracidade assim sendo 
relidas em tempo e espaço até se dar o abraço 
que nos componha 

essa (esta) @barca silente 
sendo - 
@ presente 
assim quais as paragens 
mais 
discretas assim se comprazem...







Com palavras de suave sentir
- que a vida toda contêm – 
com letras transformam

 – esses dias horas atitudes -  que a vida (aparente mente) assim detêm… em humanas formas....







TURISMOS e a«habitações e programas de promover - 
A HUMANAIDADE  que já se detinha a identidade do quem se sabe - e a legitima idade de que assim - em milhares de anos e seres de presença centenários

 - assim reunindo - uma povoação a outra -  "povoação"  - assim afim semelhante  - condição 
- afim assim assumindo...

(precipícios afins assim reunindo)






Como ir ao outro lado do mar e ver – seres vigentes –que nem se deixam de amar – nem pelo trabalho nem pelo reluzir mais doirado e candente – assim cuidam e se mantêm entre quem assim vêm – de outros lugares seres e melodias de seres nados – seres latos e régios quais suaves canas de salgueiro a baloiçar seres de idades sem tempo e sem calendário ou relógio a comandar – e seres de alta rectitude –atitude saber amar – assim sustendo FAMÍLIAS DE MAIS VINTE – não digito s- pessoas de saber por igual – a sal – assim escritas placas nesse lugar –doiradas letrinhas – entre o mais escuro de xisto – de existir sem desistir e perseverar – como as letras da terra s- todos – vulcão vermelha plena de vocação assim sendo qual terra a QUEIMADA – que sendo durante uns messes de VIDA – outros NOVE assim esperada – e as gentes os locais  às ruas- descalças e andam e caminham e festejam – essa VIDINHA tão cara…





promover implica "MARQUET PLACE" - algo que se sabe fazer desde que o "marquet" em pensares se inventou 
- discretas formas de bem reconhecer - como convenser - assim e também rimando e somando linhas de cantiguinhas e linhas de discreta condição estrelas e magias de mão em mão...






Assim – lado a lado – com ferro – a mão trabalhado – a vertente mais ingreme – de terra de vulcão – coração de coragem e m coração de coragem – seres de OPÇÃO DE VIDA POR VIDA UMA VERA OPÇÃO… seres sem tempo ou idade a mesma HUMANA DIGNIDADE e a mesma rocha negra a ser a dois temperada e a mesma terra –q eu se FESTEJA quando vem a chuva do campo à cidade…  E QUANDO AS GENTES LEVANTAM

 – quais “penlas” de festas de cocas e redondelas - assim crianças belas nas mais altas alturas lembradas – entre as ondas das rias e  a verdes aguas – assim e também – AMBAS SENDO SAGRADAS…

 – as vidas entre estes estimadas – assim se compreende -  qual o calor da vida e porque água  e vida - estão nesses lugares – consagrad@...


E quando – vem veloz – um ser de audácia – um ser qual uma tempestade que mais não passa e esses risos e suaves contares e cânticos suaves assim – se esvaem – qual brisa – e se deixam – murchar e silêncio atinge a alegria que se estava a elevar…







Uma imagem – num certo porto – de ar – de uma certa cidade de um outro lado do mundo – chuva – A CÂNTAROS – e gentes muitas a celebrarem as vidas que eram e são – mesmo dos bairros a se unirem – a passarem – a jogar futebol na praça mais Centrica- como visita de uma selecção de uma nação de gentes que lhes trespassavam

 – posses e ser e coração – 
eram motas sendo vendidas e doadas – eram campeonatos ase "europas" entre as asiáticas terras “bem deixadas”…



Depois – vem a tempestade – e os mais feros- pequenos seres – CRAVAM – uma  e outra vez – como a mim – me doeu – essa mal dita área – esse algo que também – ambas juntas de forma – não ordinária – e as alegres plantas e as alegres flores e as alegres vidas eram assim levadas – quais sementes quais pétalas ao vento para outras paragens sendo ainda sustidas – as milhares de milhares nas ruas entre cores – quais novas escolas que nascendo de internacionais gestos pintavam como “pintarolas”...


- essas que estas não queriam – com as que brincavam – quando as internacionais hostes assim a. Bem ou a mal as entregavam – ver crianças a brincar – a jogar “a malha” com elásticos – de prender – dos asiáticos seres por ali a vender – entre as “pintarolas”... 

-  da internacional – díspar associação – assim uns riam outros choravam e no meio desta linda e bela confusão da Humanidade e de humana condição...


–se não fosse algo – de ETERNA IDADE – assim mais não se “poderia”…

– assim entrever – como ver – pais a ver filhos  a partir – sem nada mais poder fazer do que passar e suster e sorrir ou condescender…

E ver terras inteiras- ATÉ AOS MAIS ALTOS PILARES DOS MAIS ALTOS PATAMARES ficarem CEGAS...

– nem já chorando entre as lágrimas de verdes e nobres verdades…






ESTRANHA FORMA DE VIDA
- QUE ASSIM BEM PERGUNTEM- 
SE A VOCAÇÃO QUE PERMANECE ESCONDIDA ASSIM É PARA TRANSEUNTES E PARA BOAS GENTES
panteóns assim sendo lacrados 
pelos povos ainda sendo 


- bens velados...







Um cai - outro se rala - e entre a mundial comoção ninguém vê quem são e quem cala - assim entre os mais altos altares elevados uns são tidos lidos e outros tidos afastados - entre as gentes populares - nos seus NOBRES E VIGENTES CANTARES - perante toda a mundial expectação explicando - ser que assista e divisa- e entre quem assim entende - tantos e tantos seres - assim - A VIS - s@m







Os nobres das mais humildes localidades- entre chãos e braços sentados - e os cadeirões bem preenchidos - das intenções que já sabia - ledas lidos - entre os que de mundial expectação assim entrevistavam - mantinham-se pequenas veredas e lugares de noites ledas e os mais antigos cantos cântaros e cantares e os outros lugares eram de CICLO E DE CIRCULAÇÃO 




- assim um ciclo entre quem dizia bem que sim e quem assim diziam mais ou menos que bem não...




CANTIGAS DE POVOS AMIGOS E CENTENÁRIOS 

ASSIM 
CENTENAS DE POVOS
AMIGOS
 POR
MUNDO
INTEIRO
ESP@LHADOS












sexta-feira, junho 12, 2015

SEM TITULO



CONTAR HISTÓRIAS ENTRELINHAS 
- POETAS SABEDORES - 
DAS ESCURAS FRIAS COISINHAS...


"Que talhas com teu machado,
As tábuas do meu caixão,
Pode haver quem te defenda,
Quem turve o teu ar sadio,
Quem compre o teu chão sagrado,
Mas a tua vida, não! "

quinta-feira, junho 11, 2015

ALÉM DAS PALAVRAS - EXTREMOS QUE SE ABREM - QUANDO TU ASSIM BEM AS FALAS - PALAVRAS BEM FADADAS - ASSIM TRANSFORMADAS EM LINHAS - MELODIAS - EM TI DESCRITAS .- ESSAS SENDO - ASSIM EM TI @S ANINHAS - UM LEDO SEGREDO- QUAL DESVELO - QUAL ENVELOPE MEIO SELADO - SENDO POO SEMPRE- MEIO - ENVIADO




VIAS E CAMINHOS E ESTRELAS
SINAIS DE VIDA ENTRE ESFERAS
ASSIM ESCRITAS´POR DENTRO DESCRITAS

em
 romances e poemas e poesias e aragens 
de 
tempos e paragens


assim em perspectivas
revistas
vidas estradas e vias e vidas entrelaçadas





desde o alto 
- quando - 
 a
sonhamos
a via e a vida


assim 
perspectivamos

(força e vida
vale em si cristal
 - quando a força de vida em água e luz reflectida - 
é semelhante e afim e afim sendo 
- quase - quasigual)




(QUAL LINHA ESQUECIDA
 DE UMA
 MELODIA
- TUA E MINHA -

 QUE 
TENH@ 
DEIXAD@
DESCRIT@

- TU ASSIM ÉS
TU ASSIM VÊS 
TU ASSIM TAMBÉM ÉS
 À MEDIDA QUE CAMINHA

- ESSA 
TUA A MINHA
A
DE 
SER


LINHA
DE 
PODER
@
VER

MEU E TEU
 RENASCE

QUANDO
ASSIM
EM


 - VOZ E VIDA - 

(HÁ SEMPRE ALGUÉM QUE O SAIBA LER E REVER - À LUZ DE UM DIA MAIS CLARO E À LUZ DE UMA NOITE QUALQUER
HÁ DE HAVER QUEM A BEM TE SAIBA VER E HÁ DE SABER ASSIM A BEM TE
BEM
RECONHECER)






















terça-feira, junho 09, 2015

a bem @ reconhecer








uma 
lágrima
da
para seguir
uma 
candeia assim para iluminar
um 
vida
seguir
a segir 
a linha 
de vida

que nos foi confiada
aguardar
...guardar...




lua e de luar




assim qual ser de redoma encerada
assim
qual ser de chama acesa

assim 
qual 
vida 
em 
nós




sendo prezada
qual 
viva chama




por 
dentro
estando escondida


assim sendo 
uma 
árvore de vida


renascendo
uma
força de vida 
assim crescendo


entre 
as 
mais 
antigas 
luzes 
preservada

na 
árvore é na chama



assim lacrada
(como aquel@ ser que lembras que assim via arder




entre 

essa

PEDRA E A VIDA


SUA 
CHAMA
ACESA

qual 
candeia na noite 
mais fria

essa 
a
chama 

voz que clama em desertos
assim preenchendo
de vida
voz que dentre 
rocha mais seca
abre passagens

e pastagens
assim 
sendo de novo verdejantes 
ente 
o mais profundo do rio
e o 
mais alto do céu aceso

reflectid@



por entre as ondas e os dons de pureza
idade

assim 
sendo
certeza de quem voga

eterna idade
enavega
assim em verdade


um 
ser
que 
assim se vê

e
 outro que assim 

também


entre 
as 
vagas 




e

as
ondas 

por 
entre 
as
 pedras bem sentidas

as
esferas
de 
luzes tão ledas


vagas de noite
dia

esquecida


a luz 
a mais alta 
quimera




A PORTA PERMANECE SELADA
QUANDO 
A
VONTADE MAIS PURA

REÚNA COM A CHAMA
MAIS 
CONSAGRADA

PORTA QUE PARECIA
ESCURA
ÍNEXISTENTE

VALOR DE VIDA 

AUSENTE

SERÁ 
DE
NOVO
@
PRESENTE










assim 
uma
 luz reacende

um 
eco 


VIVA 
voz





sendo de vós 
sendo 


presente

ASSIM VAMOS E VIVEMOS E DESVANECER´MAIS NÃO
PODEMOS
QUANDO ESPELHO DE LUZ SENDO REENCONTRADA

ASSIM
EM
ESPELHO E VIDA 
SEJA 
DE
 NOVO ´




SELAD@



assim 
qual 
ave cantora 



de 
ecos esquecidos
mais 
não 
nomeados

em 
silêncios escritos
de amigos de amigas 
assim sendo de novo 
palavras
(vivas)

 de 
nome - selado





sendo

da 
sua 

vida
senhor@



assim 
sendo

espírito de voz

 d@ 
vida e verdade




entre 
nós 
@nunciando

tanto de vida
assim sendo
 tanto

tanto



sentido e sentimento e palavra de voz 

ao vento de livre e vivo fundamento 

entre o mais alto cume

sustém e paira


 mais não sabe 


ser
 e 
vida


a
vencer




espalhando-se
transforma

 vivo lume´de vida a nascer
espelhando-se 
assim
adorna


vida 
em 
si

olhos 
nos 
olhos

mesm@
forma 
de 
ver 
e
amar