Música

quarta-feira, março 29, 2017

ora se limpam comteu sorriso ora brilham no meu olhar as madrugadas mais intensas tardes onde me entregar

um rumo mais a seguir
uma viagem a mais a se fazer
pelo bem estar de servir
pelo bem de bem querer

pelo amor mais pleno ora mais forte
que de sentido ao tempo
sem ter de se falar emmorte
de sonhos viventes
de fantasias a decorar
etas paisagens sorridentes
a luz desse teu olhar

e entre os pómulos mais preciados
que se vestem em gargahadas de azul
quais as madrugadas de céus despejados
ora choro-as eu
ora as choras tu

novas vestes

estável peno afável
o tronco, nu ao de cima
sem casca
sem crosta
sem medida

pleno para se abraçar
sem espinhos em volta que rasguem
a sua intenção ao se entregar
e o ser enorme em sua extensão
quer seja que faça chuva
quer pareça que faça sol

nos abriga sem duvidar
nessas passagens sem criva
precisa a atenção a se dar

amor em humanidades entregues
em palmas de mão aberta
para quem as eleve

em braços
em seu redor,
abraçando
e no tempo
oh!o tempo
de amar
de querer
de entregar
doce encanto
esse que o faz
assim florescer
sem parar...
e nova casca
em si
e em sua volta:
de novo a crescer
quando o amor de humanidade
se mostre em face de homem
e de mulher...