Música

terça-feira, setembro 16, 2014

COROS DE VOZES MIL - que se fazem assim- em ti e em mim...



Como ir procurando a concórdia em estádios cheios - peitos plenos de vida - e harmonia ecoando - num Hino à Alegria - que iluminou quem ouvia - mesmo quando quem o cria - ouvir não mais sabia... ouvia por dentro e ninguém "via" - que por dentro assim o guia... quem por dentro assim - em nós, connosco, através de nós canta e connosco, através de nós - em nós se encanta? - Soluções para almas e corações e as "renovações" de um novo mundo melhor - ou de certa forma um mundo com cariz de algo "refinado" - valor Humano Universal Reencontrado - pelo canto, pelo esperanto e pelo partilhar - de um espaço, um método e um congregar de talentos - daqueles que se levam por dentro - para uma nova vida - uma mesma voz a 10000 vozes ouvida - uma voz que apela à harmonia, à sintonia, à partilha, à alegria.. que ecoa por dentro e por fora fascina... Força Mozart - mesmo quando a sua "criatura" viva assim não mais ouvia... sabendo que não era sua - era de toda a Humanidade que assim reunia...


Gloria.. que significativa vitoria se inimigo maior houvesse do que o tempo no que se permanece… em silencio…

Gloria – em excelso… algo além do que sou e penso.. algo que é chamamento… por vocação e furor – interno – por opção e por louvor – externo – que junta por fora o que entrelaça por dentro..


Deo

Conceito tão vago e indefinido – tão obscuro e silente ou frio.. que Vivaldi a sua alma iluminou – VIVALMA  a sua voz em som assim transformou… presbítero por caminho ou opção – musico por vocação – juntou o céu e a terra numa linda ovação….
Sejam as estações do mundo – da vida – da sintonia à Harmonia…
sejam as mãos – escuras e frias – que de novo se animam ao se juntar
sejam os abraços que se partilham e ganham sentido ao se entregar

Sejam as vozes que reunidas – em coro – de novo  - ao cantar – nova vida e nova história à alma que nos anima, à vida que se ilumina – assim vêem evidenciar …





segunda-feira, setembro 15, 2014

Vai mais longe vai







Aquilo que nos une, orienta e assim liberta;
Aquilo que é por dentro como ciência certa
Por dentro em verdade sempre nos Liberta:

É existente e é latente essa tua porta aberta;


Quando a sombra se faça densa
E te tome
Recorda a força
Que por dentro
É em ti enorme

A sombra abraça
Entre o tempo que passa
Torna a tua alma baça
Para a Luz do teu interior
E a luz em teu derredor
E a luz do amor maior
Esse que te abraça
Te embala
Te leva
Te eleva
E congrega
quem o sabe
ó sente
E o vela
Esperando o desabrochar
´de tanta outra
Alma vera..

segunda-feira, setembro 08, 2014

Mensagens do passado.. um Presente a ser Honrado (rec)



nos montes e nas florestas – sagradas – por se baixar a voz entre as arvoredas – quando se sente essa sensibilidade… e se entra – como em casa… quando baixamos o tom da fala em eloquência de reverência a algo que não se explica e que nos guia – e nos “fala” – desde dentro se mostra e mais não se apaga (a não ser que nos deixemos adormecer – coisa que parece não estar – entre quem assim desperta – vai despertando – ou procura – vai procurando – esse algo que se dizia cantando: um beijo passado de mão em mão, uma mesa redonda e uma malga a esconder o que era a irmandade deste terra baixo as forças que se impunham sem ter o direito de o fazer… ouçam-se “povo que lavas no rio”… ou ”um a casa portuguesa” para se entender de onde vêm essas raízes profundas – das rosas e dos braços estendidos – cuidando – em força assim nascidos – amor nos unindo e unificando… esse algo que ao antergo, ao profundo apelando – pode ser a fonte, o gérmen – a nova vida – em lugares recônditos se regenerando…);