Música

segunda-feira, dezembro 12, 2016

oh lvna qve bem inspiras na tva lagoa os sonhos se re-animam!

oh! lvna esbelta e preciosa!
oh! ser celeste!  qval brvma ama vém e bem formosa
oh! ser plácido de cvja placidez ainda bem se ignora

oh! "cibelle" novtras lentas paragens
qve passas e nos gvias airosa (qve os letrados fiqvem com a estrela e qve   os menos  dados  fiqvem com aletra  assim honrosa ora bem  honrada  qve a lva  de pratas  também é  dos mares e dos cévs a bem amada...)
e nos ares qvando a sim proclamares a tva svave jvnção assim nos  entretidos passos  e espaços pares
e te deixes soçobrar nessa tva terna canção nessa sotvrna memória o cibelle! qve  és e segvirás sendo ainda qve semelhante palavra também te  seja airosa

qvando assim te vejam os seres qve tangem citaras de bem saber e as peqvenas  harpas de lvar sejam assim qval bem qverer assim  qvais a vês  nos rios  qvais  cisnes  bem cridos  qvais  as dos cévs tevs olhares e mevs
qvando  assim  se deixaste o tev cálice de avgoa  honraste ao ser  qval  de  sev assim empratas forjadas  qval a mai simples e  masi cara face  encontrada
assim a meias te dizem qve tev ovtro ser coesao
coração qve também existe na coragem no brio no ânimo dessa tva ovtra lavra em ser o qve
não se enseja o qvenão se deseja o qve não se planeja  reter nem deter tev arco de lva cheia perspeassa
as flores na noite engalanadas desse sev ser ao mev mais bem o crer
e nesses sonhos me trazes de volta dessa tva floresta
de sol e lvar aonde os sonhos mais bem prevalecem
e  os  prateados brados jamais se bem se esqvecem
e  as mais simples imagens trazemos  tv! tv!
qve  te  vestes e depois  te investes e ev! ev!
qve te canto por bem qve nos reconheçamos!...

Sem comentários: