Música

quinta-feira, maio 03, 2012

Titãs




Ecos de vida... sentenças varridas pela imensidão do nosso interno mar...

Julgamentos na noite, vidas que se tocam... entrelaçam-se almas e tudo é vibrar...

Sombra e luz num só poema... vida demais para ser pequena... futilidades a mais nas palavras vis...

Abraços que libertam assustam crianças... das sombras se erguem estranhas farpas... que cortam a pele dos que querem voar...

Vida que se desfaz em vida... sorrisos que se endurecem... por vir...

Presente - na mente - cristalizado... passado e futuro um estranho fado:

O que apetece é fugir...



Olhas o inimigo de frente... tanta vida... tanta gente... no espelho da tua alma imortal...

Levantas... teu gladio... de luz imbuído em sobras cravejado... e esperas confrontar o Titã...

Imenso... medonho... irado como mar sem brida....

Sabes que não há porta nem saída... sabes que o vais enfrentar...

Peito aberto - olhar sereno - por dentro entram os medos, as angustias e dores terrenos... mas o teu coração começa a inflamar...

Dor, separação, emoção... tudo armas do ego que pretende reinar....

Mas o teu coração continua a inflamar...

Ódios, resílias, desentendimentos....

Medos, ignorância, lamentos.... mas o coração da vida começa a queimar...

Desejos disparados em distrações mil... flechas de cupidos com visão senil...

Mas o coração da vida começa a palpitar... e o mundo começa a rumar...



Vazio incipiente, loucura iminente... tua força de vontade começa a saber o que é amar...

Vai em frente garça branca... prepara-te para voar....

E lanças o desafio à treva: que na sua sombra há luz primieva - apenas esperando despertar...

Onde os guerreiros modernos... onde os dançarinos das vidas passadas... onde os que sustentávamos as águas do caos em volta da cidade Atlã...

Ergam-se os cantos ausentes... lembrem as memórias de tempos já presentes... juntos podemos construir o amanhã...

Em frente - com medo nas costas... se tu amparares minha vida e eu tua memória... seremos desde já invencíveis pois é a próprio vida que nos vem abraçar...

Em frente... medo nas velas... paixão no leme... queremos vogar...

Humanos estamos... humanos a caminho da luz da manhã...

Sem comentários: