Música

quinta-feira, maio 10, 2012

Dança Ancestral... Tempo Actual


A segurança vem de dentro, da raiz que me faz crescer, vingar, florescer e alimentar.

Entusiasmo, paixão, entrega, criatividade, fé, alegria, gosto por estar em sintonia com um grupo de iguais...

Ainda assim, nem tudo é campo aberto, nem tudo é livre e existem valores que são fundamentais...

O respeito pela pessoa humana, semente de luz e vida ainda a germinar, independentemente do seu ciclo interno de desabrochar: é uma delas...

Seres com percepção alargada sobre a energia que carrego em cada palavra, cada gesto ou emoção: têm responsabilidade acrescida na hora de canalizar o ser para a melhoria e crescimento das nossas sementes de luz irmãs...

Esta percepção não se limita a um certo cerimonial de iniciação, a uma certa partilha no ambiente de aula, a uma disciplina em termos marciais... aquilo que faço no espaço sagrado e protegido da celebração ritual fica sem sentido se não levar comigo a peugada indelével do nível de consciência a aplicar na vida diária posterior...

Cada guardião ergue sua palma aberta - de forma firme e serena - em cada passo que possa significar agressão - por verbo, acção ou intenção... destacando puramente que a mensagem anterior - do atrito e do fluir de vida para o máximo gradiente desnutrindo as células irmãs - são inoperativas no universo para o que começamos a despertar.

Não há espaço para estratégias de controle... não há espaço para a direccionalização consciente de pensamentos ou palavras no sentido de ferir de forma propositada o ser do outro...

Muitos de nós podemos estar dormentes e ainda estar ligados ao referencial antigo do atrito e da recepção de energia de outrem.

Outros que já se vão ligando à fonte têm um grau de responsabilidade expandido: em não voltar atrás nos relacionamentos humanos da era de peixes, em manter uma posição coerente para com a consciência expandida e o extase que vamos vivenciando à medida que cada botão de luz desabrochar o seu potencial latente...
 
Da minha parte... há valores que não permitem entrar num jogo de ping-pong com a energia que sei ser negativa: não qualifica, não ajuda, não faz crescer e auto-alimenta-se da pessoa até drenar a sua auto-confiança, vida e potencial.

Conheco a vibração, sei o seu nome e digo-lhe "não" em cada vez que se apresente para me tomar.

Por vezes penetra em mim, apanha-me de guarda baixa, sem estar alerta... desperto.

Ai devo transmutá-la... palavras, poesias, dança, canto, arte marcial... são as formas que encontrei para o fazer - são pessoais e poderão ou não ser partilhadas por outros na medida que sintam que lhes é útil: cada dom que foi sendo cultivado cá dentro serve para servir... o todo.

Será talvez importante ir à raíz das defesas e limites, à razão profunda do provocar para colocar o outro num estado de vibração sintónica com energia de dor, raiva, sofrimento ou incapacidade: aqui fica o alerta...

Cada ser humano está ligado ao poder recriador da realidade... orientar o foco de atenção para o problema nutre e aumenta esse problema... dai a mente de relâmpago necessária para fluir pelo problema sem envolvimento e orientar toda a força da atenção consciente para o seu descristalizar...

Esta alma minha veio para abrir caminho.
Quer aprender o sentido do ritmo e da harmonia... dança da vida.

Sem comentários: