Música

quinta-feira, janeiro 28, 2016

SE BEM CHOR AR AS MEN OS T E B @ 'M QAX @' R @ ' S



CARP E D IEM 
Q
V
A
M
M
INI
M
A
C R E
D
V
L
A
POS
TE
R
O


viver o momento o sustentar um evento asimpor o lugar por entre amaro ar de ventre de vento 
@
s ' s
i

m
@
'
s
@
'
r
@'s | s'@
lvz
o
r
i G i
T N T
@
'
s





LOVE
A
M@R
D
EVO
ÇÃO

F
@
'
t
h


i
s

@
'
L

INGS
&
SEN
T I M
E
N T O
s
emo v   ere
tio nes
E M O
Ç
@
'
O


AMAR por ventura sim chama espessa qual o tempo a bem
dizer 
@
pura 
assim 
qval
@'s
vm@' outra
bem menos 
a
m
e
ç
a

@
'
R
O
S
@
RO  '  SA


P H  I
los
t
en I ha
m

A M  I
S    Z
T     @    D
'

A
















Que amor não me engana
Com a sua brandura
Se da antiga chama
Mal vive a amargura

Duma mancha negra
Duma pedra fria
Que amor não se entrega
Na noite vazia?



uma forma uma poesia j@'mais se entrega é pela noite dentro o seu dia
assim se acesa qual uma vela em torre alheia assim se ilumina como se na sua terra




E as vozes embarcam
Num silêncio aflito
Quanto mais se apartam
Mais se ouve o seu grito

Muito à flor das águas
Noite marinheira
Vem devagarinho
Para a minha beira

Em novas coutadas
Junto de uma hera
Nascem flores vermelhas
Pela Primavera

Assim tu souberas
Irmã cotovia
Dizer-me se esperas
Pelo nascer do dia





era
ero
i
s
e
n
as
sv
as
av
e
n
t
v
r
@
'
n
d
a
s
es
pan
t
a
m

quan
d
@
s
@
'
ç
a
seu
G
r
i
t
o



FL
OR 
BR AN CA
@
'
 V
E
R

D

A
D

E


 A


S

S    I   M

@
'

M
A

I

S

e
r


N    Ã   O


V   E   R

 D
@
'

 A 

S

A



V

DA   DE

@
'


Q V A    N D O

 A     S
S     I   M

V   I   D  A

@  '  M
P
l
E   N

@
'

T
V
D
E

@
'
S

S   I  M

SEM    PRE
SE     JA 

T
V
A
V
I   @  R
T
V
D

@

um poema um poeta uma poesia um tema uma ver
e
da
uma
da
m
@
c h @
mara
d    A

v

m
a

t
al
as

si
m
|
c o n
c   e d @
'
a l
g   o
 d     i 
f
e

r@'

a
q v
a
n
d   @
'
n

@ '  s
s
!



m

b e m

 ou v iras


v
m   @
'
f       l

o       r

um a tr     e   v   a       um tre
n o  r
v
m    a

s

v    @
'
s

f     o     r

m    o     s

v     r    a


u
m

t     @     r
e v o

de 

ci
n
c     @
'
t     r    o



v@'  r @'s 



@
'


m

p   l   e n 
i
t
v
d
@
'
s

v a
z


i
@
'
s
v    b
l    i  m
e

a


p
r o


m

es    sa

 e 
a


p
r  o m
@
ti   '  da


um
da
n

ç  a 

s     e
en  t  re




l  a
ça  ra 

a       s
s           i        m 
@

q
v
a     m
 b
e
m

a
o    v 
v i  r @'s



o
v    i
v   e   r

@




presente 

t  v
q      v
al 
b      e     m 
s e 

s | n
t   a



a      s
s       |     m 
q v  a
l


c
o
n

s
in  ta
 @
  '
e   r 

o


s  e  r
d  e
v
e         n 
t
r          e




a        s
s  i m
s  a i
n
d   o

 p
e     |
t        o 

A

c    @    '    n    d  
e
nTe

s     e   m

t     e    r

a



s
s   i  m

e
x
p
li    c   i   ta 
a
sVa
s


i
n

@
'
s
V
a
 n   o
m vi  a



a       s
s      i    m 
t  a m b é  m 
se sa
b
i
a




Sem comentários: