Música

quarta-feira, abril 18, 2012

Garças ao Vento


Quando nos embalamos… o silencio toma conta dos nossos medos, embala os nossos anseios, sopra as memórias para lá das fronteiras do pensar… ficam o sentir e – bem a seu lado, quase tocado – o SER, o ESTAR

No mundo do ser, esferas de luz que se entrelaçam….
Sorrisos, ecos de seres luz: crianças ancestrais; brincando com os corpos dos adultos terrenos e preenchendo-os de vida nova, de cura profunda, da luz que renova

Entregue  - a uns braços, a um olhar, a um ser e estar no aqui e agora… as linhas da mente servem para proteger este nosso pequeno navio – que navega nas águas da manhã: de todos os baixios, de todos os perigos – que a aparente realidade tem posto no nosso caminho tantas vezes já…

Esferas de luz, seres que planeiam – que plantam sementes de luz por onde passam, que modelam realidades adjacentes pela presença, que libertam suas células mais entranhadas com gestos de carinho, de dádiva… de vida…

Um “SIM” ao ser irmão que se encontrava rejeitado – e todo o ser de luz que compomos vibra, cresce e se inflama numa nova dimensão…

Um gesto desprendido: nova voz para quem aprende a falar… a voz das eras, o eco dos tempos, a nova luz a despontar…

Somos guerreiros de nova era; somos curadores de quem quer começar; espelhos de luz que mostram amores onde apenas se viam sombras, espaços ou simplesmente lutar…

Sem comentários: