Música

domingo, novembro 20, 2016

Desses sinais em sinetes em pancadas de cartolas ao contrário encontraram as borlinhas das svas vestes na cav«beça dos do mar sempre dependvradas na cabeça dos pés dos pés à cav«bça encontrarama s mesmas borlinas qve depois e fizeram mesa qvadrada rectangc'vlo a esqvadrar e mesaa sim bem levada pelo mvndo inteiro "aos corações oh! ah!... aos canones! - oh uohah!" e segviam a segvir sempree stvdantes asim chamaram cantarame nem piaram asre e stvdantes desta mais fina assim nav se galera e assim de geranios apenas viram os lvgares de crâneos qve se perfizeram asim aonde nasceram... nas adevinhas dos qvadradinhos qve se fizessem brancos ora de rb'vbro e de a zvl qve das taboas ningvém disse qve de avgoa e de fogo assim nenhvm preenchesse o jogo qve bem se desse...

Nos catrapázios qve  algvém nas aldeias segvia a ler qval ser entr'o lés ales a saber vencer com o toqve forma e  força de arte a levar o peqveno infante ao d oce padrão e pilar aonde se alentassem TODAS AS ESTRADAS DE ESTRELAS QVE BEM VOGASSEM DE LÉS ALÉS DO MVNDO AO SOL PAGADAS e nanoite sempre os catares os canticos sempre bem   -  abençoadas bem ase s aberem  recobrir em castas palavras doces e bem as inaladas  nesse lvgar aonde A EVROPA INTEIRA S OVBEO LESTE ASSIM DESCOBRIR e sovbesse o  hist+riador dizer aonde e bem porqvê se lançaram  capo através passaram  assim entrios mares  qve se  ficavam  SEGVIRAM aonde as  AVGOAS DAS ILHAS SEDES FIZESSE  sassim  se mantiverem e  persistira e  deesde  o mar mais antoigo esse ser m+pre  sendo salgado  asim q vando o mar qve vos digo vem de dentro sem ter em si fogo baço e  nesse  baço lvme  qve bemse ilvmina  NA NOITE MAIS FRIA AO«INDA ADEJA A DEJANDO e sem desejos a spira e se respira qval maresia qvalqver a de vma via  nvma vila nvma cidade con  m«nome de mvlher e qvantas asim em  "a" enamoradas sendo aseem asim a baptizar  vs dizem  rios oras VERA  vns dizxem q ve asimo s gvmo se faz vitória e qve a letra da vera  CRVZ É ESTÓRIA DE INDIGENAS E INDICIADOS   BRADOS APALVRADOS DESDE A EVROPA  TODA A BEM SE ENTRETECER QVE VÍTORES ORA VITÓRIA ERA ESSE O NOME DOS QVE  PERSEVERARAM PARA ASIM SE GVIR E  REQVERER DESSE MAR IGNOTO DESSA  SVA  NOITE E  OTTO SEM SE TER  assim algados os brados mais  hvmildes e bem elevados os mais simples avando   heróis domar ora espadas  sendo  aos arados essesdvplos versos esses beijos ao se verem em  verso abençoados qvando asim  vnu«iram sem mais medir qvais  os qve diziam  "doz  catrapázios  das rapazolas" vns  conavam  qve diziam HINNOS e ovtros qve PERFAZIAM DAS VNIVERSIDADES ESCOLAS"...




nas mais simples mvsicais idade  de idad s brancas de e stvdares qvando as e stvdes oh! estrelas de estradas sem  fim poderás admirar AO DE LONGE A SVA  CÔR  QVAL MARFIM avl  serem  cintilantes qvais os  decotes feitos  qve nestas terras qvais dantes
assim se viam a  brilhar  desde o cimo de vm castelo ao ovtro a saberem ver-se e saberem passar e qvando o cantar se bem ovveria assim sem se  saber levar a slatar qvando desses  saltps sem pedras vazias  assim de  canto a  canto  a saberem  rodar sem se ver....

Sem comentários: