Música

sábado, fevereiro 20, 2016

UMA LAGRIMA CAIU NA AREIA E MAIS NÃO A ENCONTREI FLOR DE BRIO ROSA DE ESTIO ASSIM TAL QUAL É EM TI..



COMO 
UM 
SALTO 
NA 
PLENITUDE
DE 
UM
PEITO
que 
assim

em bem dizer se assume recebendo um candor uma candura uma tal fina flor que de suas pétalas apenas uma lhe bem restara
margarida desfolhada que bem sabe  E SENTE e por dentro o ser assim transformando passo a passo momento a momento... honrado no que te sei e  sinto que não  dançamos por entr'os os monte se vales por 
entre os espaços sem ter tempo e por entre o que ainda poder'a assim 

- vir a chegar 
a c o
 m e ç
a
r

se
és
que
m
 bem ama)








um numero sem contar uma estória que sendo 
GRANDE INFINITA 
MAIS
NON
SE
PODE 
CON TER
a
O R A 
CONTAR

quan
do
as
sim 
ali 
bem 
a
mais 
a
lém
 a li e       a bem

pos
s
m
os a be
(AMAR
ES)
CHEGAR





ali 
aonde 
se 
transluzem 
essas    aguas 
teus 
pés 
quais 
areias sentidas
quais rios e rias
assim 
sorriso 
devidos horas 
de 
vida



uma luze uma luz transluzindo a vida a viva chama essa que proclamaa vid amsi simple sora amais cara - a cara - face a face estar
es
assimpor etrio o viver ao firmamento estares por fora em der redor asimqual rosa honrada qual assim e por a dentro asism qual alvor o ra alvorada  assim qual uma nuvem dee spumas de rias qeu se exaltam quando vistas as nossas as vosssas costas sagradas asim quando e também se entregam nesse ser de aman
ha
de
cer
assim palavra sub-entendidos.. a o s temas antigos 
lemas
esquencidos 
bandeiras brancas 
invictas

desses portos de abrigo d atua doce barca que me a braça que me abarca quandoa sim est´s por ventura e por perto a ssime bempresente e masi non te deixas ir e svaindpo rnetre tanto e tanto caminho - que é de ser de gente d epoder vir a chegara ser outro tempo - nouy«tro lugar opção de vida opção a se saber . outorgar pura plena inteira integra avida ao viver qual a com passado
ser
passos dados de mão em mão assim
- send'os sonhos ainda que roubados - 
ainda presentes assim em mim





como se fosse gotas da agua nascente quais os sorrisos quandote son ro jas
assim qual um lhar e brio - asim maiss empre
sendo 
lestoapenas qual um olhar subtil entre mil se svai no mesmo mometo asim 
ih«gual
per
seeres
vera
assim per
se
ver ando
aquie além te
"TROVANDO"
por entr'o monte da pedra da lua por tr'o o monte da pedra ara solar um ser de vida que encontro  fogo o 
"lumen do lar do lugar" de um abraço sem se saber  tocar por dentro sendo ja - ser vivente - por a fora se entre vistas as nossas faces quais espelhos reflectem essa a tal HOR A CAN  D EN Ti e assim sendo uma flor de espuma

das 
mais alegre aguas assim sorrias quando sejam assim acesas

- a sim mais non apagadas os olhares as notas iluminadas que sendo entre tecidos por entr'os dias ...deiam origem a ecos dessas nossas nossas passadas...


por entre ser de a mar e ser de amor  assim uma na outra mão a mão poderão vir  achegara a ser  assim entrelaçadas assim bem por perto qual o éramos antes antes de se ter - assim - o tempo 
- ainda despertando - preparando outro cântico outro brado- que não o de amor e amar maior 
se por ventura separasse o que nada pudesse assim deixara atrás seria em fagulhas em traços ao longe sem leme deixada a nossa barca a sagrada navegando para ao horizonte para as tuas três luzes as três chamadas 
MARIAS 
que 
também 
em 
ti
...LUZES...



- o partilhar um lugar um sol ao se ver assim ora atombar - silencio - ora a se deixar el e va a sim - entr'o tempo fulgores de aves doiradas por entrio os rios reflectidos os teus os meus brios por entr'as as aves livres nossas palavras prendadas sendo levadas por aqui e além em ais bem a quem as bem receba e compreenda que o silencio de quem sabe e aguenta o sol o riso a dor o ocaso da esp'rança orar ao ser de frio ora a dor entregar a ai alma ora o ser mais antigo de brio a mais antiga e feliz criança 
qu'nda dentro 
aind'ai exista
 bem 
esgrimir
a
ess
a
 uma
luz de flor
es
centes


 alvor uma ave de vida 
e
deste 
ser 
assim


em peito - assim enterrada - assim qual uma bruma uma ave que aninhe em peito de nova alegria a vidas sendo separadas que pro entr'as as brumas e as palavras pareceriam assim serem por sempre
 se 
par 
 a  
das




- assistir e ver assim abrir as pétalas dessa flor de amor maior que lá de cima ao centro  vem e poisa e se deixa a sim qual flor honrada assim bem beija um a mão a sim a almejando subtil e suave a bem dizer a tocando e a outra protegendo o seu doce cântico o mais doce el'nlevoo seu doce encanto....



por etrias sombras por entrios tempos por entr'os rios os animos vivos de varias CIVILIZAÇÕES somos nos amizade brio e viva as essas as opções devoções maiores que bem nos - almejando - um lugar maior um ser de amar as suas portas deixando 
- assim selos trasassados sem terem sido nunca asim - rasgados e por dentro um a dança tal intempral de quem se bem sabe - de quem bem se entrega de quem sabe que até a ternidade uma mesma alma e animo en si g«congrega...
um coração em coração a ssimainda vivente e uma força e forma a sima inda qual ser presente - AU  SEN  TE
assim qual um amusica que bem te toque quala face que sonrosada  fale de ti e d atua beleza tão bem ouvida tão bem elevada por ali e aém aonde mais nada detém - a sorte de noite a sorte do sol a palidescer a inda asim -e ssa atua etsrela segue brilhando e segue sem deixar O TAL - a noite CER


da dor a inda almejando um ser de doce enconto tal qual es tu - tu ésa sim - esperança vda e mulher de plenitude em sikmesma a sim erguida sm ter de dever amais ora menos - serq u bem sabe s er - qual uma badeira nunca antes tombada asimbranca - alvor uma flor de vida aora  esperança um ser de viver por entr'o ar dor doirada flor que nuca maiss e 
dis
cansa


 pro se maneterem na espera a eperança olhando ao mais alémao profundo do HORIZONTE QUE É MEU E QUE É TEU TAMBÉM nome sem  ser honrado - zefi
ro o ventoq ue a minha vida aminha  mente a sim se faz   por acaso - a zar e flor de bem honrar uma tal b«virtude entre duas que foram assim sendas ddixadas n«em catedrais por bem asim te sal va guar dar aguardando até ao extremo do mundo de novo a
partir por saber estar ainda
fa
l
h
ando a sim qual uma vereda sem tera inda a perspectivae qual um caminhos em ver renascer o dia ora a 
estrela mais bem quente ora amais antiga que se mantém qual ser vivente em forma encarnada asim bem  ser«ndo a dor o luto a es trela da alvorada
ess aaoutra que segue e s emantem humild e bela e asimem si mesma em cimeirada de
manto de beleza em sua natureza sempre ascendete quando por entrio rio que se torne escuro ora a separar um apote ao poente ser viven
TI



assim quais as vetas mais vivas e os cristais que bem iluminas os meus olhos quando nos teus e  as tuas feições 
quando assim 
sem
maquilhagem 
as 
bem 
...desvias uma e outra vez...








que diz SEMPRE SIM por muito que a bem queiram confundir levar ou assim - dizer - que nem existe - quando é  a verdade por dentro a palpitar a vontade mais alta a comandar o  centro do ser vivente ao dizer que tu em graça de nome pleno assim qual ser de mulher -a sim acompassados 
- dois seres em vida' a um só - 
passo 
...dando...




esguia de ser de vida do ser a nascente - orientando- assim qual um dizer por dentro em frases curtas
em momentos certos por netr'as fores esquecidas os ramos pagados os de sombra assim
 espalhados pedaços da existência por entre e por enquanto nos dixarmos nessa
a tal inocência que sorrira
por dentro assim uma criança que bem se sente e mais nos sustém 
que crê que sonha que ama que NUNCA MAIS DESISTE DOS SONHOS
DE ALGUÉM AINDA QUE MIL ANOS PASSEM E MIL PESSOAS avançam avance,«me frente dentro assim silente jaz a dormente a vir ao de cima a via de novo a ser a vir a viver



 SEM 
FRENTE 
VÃO 
ASSIM 
O
 ULTIMO SEMPRE ESPERA 
A ESPERANDO 
A SIM 
AQUI 
EST
AR
EI 
C
OM
COR
AÇÃO
EM
MÃO












Sem comentários: