Música

segunda-feira, fevereiro 23, 2015

Mistério velado


YOU'LL BE IN MY HEART
no matter what they may say











Olhando o Céu azul

Aberto

Olhando o que te mantém desperto
Verás
Três orifícios
Concêntricos
Que se abrem
num cubo tridimensional

E ao fim
Do outro lado estarás
Longe da matriz
Que de luz
Assim te pretende drenar

Ou privar
Ou simplesmente
(degenerar)

Eis a caixa de consistência
De ressonância
Na que se mantêm
Os seres
Que estão sem sua infância
Agora trespassam
O aparato
e sobem e descem
tanto…
Tantos…

Que um dia a caixa
Além pandora
Será livre
De senhor
Ou senhora
E a vida

Que em essência
se exprime
Será de novo
regeneradora

Além do que agora comprime
Para se manter
E drenara força da vida
Que se está de novo a erguer











num recanto
bem escondido
amiga do amigo
vida
que 
assim
se 
mantém
em 
via e vida
protegida




Com o capacete alado
– sem ser hermes-
Meu caro amigo prezado
Vai se mostrando
Asterisco em conta velada
Que nem diz nem importa nada






Sem comentários: