Música

segunda-feira, dezembro 22, 2014

MENS AGEM- COR AGEM





dos "céus caídas"
assim quais ovos
de vidas
assim nesta gruta retidas
a rainha das terras
jaz silente
seu canto
de dor
traça tod aa gente

as linhas se quebram
se obriga a compulsão
opção de vida
à matilha amiga
que a procura trazer
de novo de volta ao mundo
que
em conjunto
fizeram arder

dragões
que se esvaíram
pela força do seu poder
sumiram

dragões que a chama de vida guardam
não deixeis que as barreiras
se ergam

nem se perca a espr'ança





quem dorme na noite
tres faces tinha
dante o contava
esta o "adivinha"





desde os açores se contempla caminha
e o monte
e a trega
que quer água
quem nela 
"dorme"
 em caminha

de doce conforto
assim se mantenha
feliz
entre tanto 
seu próprio horto











neta cena
sem cena
se vê na transparente
como o mar 
da 
tranquilidade
é 
"lá por cima"
certamente





lembrar que esta terra verde
esta terra do meio
é o convés
do que todos fazemos ainda parte

daqui a vida soma
aqui a vida segue
entre o tecto frio... silente

e o rumor
profundo
candente

que vida e mais vida 
persegue


guardar a terra do meio
coração puro e vivo e verdadeiro

é tarefa de quem chama
tarefa de jardineiros
que o frio do gelo
neguem
que rejeitem 
negra chama























Sem comentários: