Música

sexta-feira, outubro 19, 2012

Olhares meigos e sorrisos simples

Encontrei um sorriso jovial... uma alma nova... uma forma de ver o mundo com olhar a brilhar.... uma delicada meiguice na forma de estar e uma festa de expressão em cada momento de conversa, de interacção...

Diga-se já de passagem - a situação não era a melhor: não acostumo a olhar damas ou donzelas com os seus respectivos como palco de atenção das conversas transcendentes (ou não) que se gerem num gabinete em atendimento de ocasião...

Desta vez foi diferente... no fundo havia muito mais.

Havia a festa da vida pela vida, o divertimento perante uma situação bizarra encarada com a normalidade dessa Primavera interior facilmente vivida - num sorriso, num olhar simples e iluminado e num gracejo gentil que mais intenção não tem do que ser gentil e suavemente modulado...

Quando encontro bem estar, paz, sintonia e alegria lembro sempre um certo Cigano, entre uma assembleia de ciganos que - abraçando-me todos e festejando uma celebração evangélica algures por terras de Galiza - perante o espanto de quem se sente assim aconchegado, abraçado e acolhido apenas pôde responder "Claro irmão - onde está o ESPÍRITO - há alegria"...

Apesar de que não partilho o caminho de crescimento do "irmão" cigano - compreendo perfeitamente o seu dizer...

Quando a alegria jorra pura desde dentro e nos motiva a sorrir a algo ou alguém (a imagem mais pura é a sorrir para o gracejo ou o sorriso de uma criança bebé) então algo desperta em nós... algo perdido baixo muitas das camadas sociais actuais:

A consciência da vida que em nós lateja, da verdade que a alimenta, da força sublime e suave que nos sustente e que apenas espera espelhos belos, válidos: límpidos, transparentes, reais - para se espalhar como luz de vida entre aqueles que se estão a alienar...

Por isso - obrigado ser mágico e vivo: a tua luz e alegria dançou com a minha e juntas se fizeram muito mais...

Neste momento - um texto e um poema... onde parará a festa da alegria de quem se encontra, reconhece, respeita e festeja na sintonia do que nos une E  liberta?

É dai de onde vem a força de sonhar...

Por isso - apaixonemo-nos pela vida - na forma de um algo ou alguém... e que essa força abstracta que nos ampara e sustém se faça voz, mão, abraço e vida com perspectiva no sentido de ser mais e melhor quando compartida...

Abraço do coração

(pois não é aconselhável que o seja com os braços... ainda ;)

Sem comentários: