Música

sexta-feira, junho 01, 2012

Fluir para o Ser...



Dizia o professor... que a primeira forma de evitar problemas e não estar lá... simplesmente fluir... aquele ou aquela que está no seu centro e habita o seu coração é conduzido a lugares e pessoas concordantes com a sua verdade interna...

A segunda forma de evitar problemas é correr os cem metros livres em cinco segundos... quem não tem ego para defender sabe fazer isto muito bem... o caminho da sintonia e da simplicidade leva a práticas, pessoas e situações que exigem o mínimo esforço para a máxima eficácia... aprender o que é isto do mínimo esforço pode "custar" um pouco... é o processo de desformatar o erro para alcançar a virtude... todos sabemos intrinsecamente onde está o problema: fugir da situação que o pode trazer é parte da sabedoria: sempre no sentido de encontrar uma situação que seja realmente sintónica connosco... que nos faça sentir mais à vontade...

A terceira forma era o combate... agora - que combate?

A dança representa muito bem como a sintonia de complementares: dá origem a beleza onde ambos os participantes ganham... no fundo, o amor transmuta a vida e dá nova forma à energia de que estamos dotados e que estamos a recordar  e - incipientemente - canalizar da forma mais eficaz...

No combate acontecia algo parecido...

Podemos entrar em contenção do golpe que nos é desferido -aumentando o atrito e gerando um paradigma de vencedor/vencido... gerando mais energia de "combate"... uma pescadinha de rabo na boca que não tem fim, pois se alimenta a si mema com a força vital dos contrincantes...



Podemos entrar em sintonia com o movimento e natureza da intenção do adversário: simplesmente para verificar qual o movimento subjacente e depois... desviando ou espiralando essa energia, fluir com ele, acompanhando a sua intenção ao longo do nosso campo vital, até que sejamos atravessados completamente...  sua memória intrínseca se esvaíndo do plano da consciência...

A informação gravada é mínima, o nível de densificação reduzido e a probabilidade de encontrar a mesma experiência de aprendizagem para descobrir estratégias de integração torna-se menor...

Em termos práticos... alimentar o foco de problema aumenta o problema... aquilo onde coloco o meu pensamento - cresce; assim, é sábio colocar o foco de atenção na solução...


A análise rápida da situação exige uma atitude que permita o máximo de eficácia com o mínimo de esforço.

A sintonia com a consciência é importante... pois é mais rápida do que a análise mental da situação... a mente faz o somatório de partes, analiza semelhanças e estabelece padrões possíveis de conduta... a consciência desperta está mais perto do presente... do Ser... por isso - mais do que reactiva ela "é"...

Em termos práticos falamos de pro-actividade;



A partir do estadio no que despertamos para a consciência das coisas, a análise da situação é acelerada e podemos evitar ficar expostos demasiado tempo a vibração disruptiva ou descentrada.

Facilitar o processo de dissolução das emoções reactivas à situação concreta passa por não conter essas mesmas emoções no campo próprio... se o ego for cada vez mais transparente, as situações que nos causam atrito vão perdendo a sua força sobre o ser, uma vez que os pontos de ancoragem interior vão sendo reduzidos...

Em termos específicos - quanto mais livres das sintonias que tememos ou aquelas que nos desagradam menos as vamos aperceber na esfera da consciência: daqui a frase lapidar: para mudar o mundo, muda-te a ti mesmo.



Este é o processo de transformação: desfazer os nós de luz/ consciência dentro do próprio ser para que outros focos de luz/ consciência densa passem sem reverberação ou repercussão interna no ser que desperta... assim estas formas densas de energia/luz/consciência simplesmente tenderão à transformação, uma vez que não encontrem focos de sintonia que aumentem a sua vibração própria...



E o ser desperto caminhará o seu percurso, a sua vocação natural, para a luz da consciência pura, para o Ser, para a iluminação interior e a revelação da Verdade ancorada no seu coração...


Sem comentários: