Música

sexta-feira, agosto 14, 2015

TRÊS CANTORIAS UMA ESTÓRIA - MEIA - MEIA -A SUA - GLÓRIA...





BATER
AGORA 
DO
MAR 
EM 
ROCHA FIRME

UMA DANÇA 
UM LUGAR 
UM LUAR 
UMA TOCHA

QUE

CONFIRME ESSA FORMA DE FORÇA 
COMPAIXÃO
EM

VOZ LEVADA´PELO MUNDO INTEIRO 
QUAL 
BARCA ANTIGA´LAVRADA

POR
MÃOS 
AMIGAS
TENDO
SIDO

OS 
FIOS 
ASSIM 
"ENTRETECIDOS"

MAIS NÃO PODENDO SER DESGARRADOS








UMA PALAVRA - DITA - JURA - ASSIM ESCRITA



uma espada em peito
tantas vezes desenhada
assim 
transcrita por letra de outra nação
que 
..."sword" - "words" - "equivalentes"...

sendo vivas... sendo presentes - assim de coração -  nascem -  e sendo de coração ditas compromisso e vida perfazem...

quando vemos as tais - sete - assim florescendo - de coração aberto sete dons libertos desde o centro da mãe consagrada...
- assim quais chagas - cinco - sentidos de palavras de gestos de "jeitos"... trejeitos de viventes

- assim se "adevinham" - como sangram como se avizinham os nossos novos tempos e os templos...

... que podendo ser vivos ainda - estando escondidos - sangram - qual aguas escorrendo do flanco de uma pedra - mais candente ou mais fria  e alta - assim uma suavidade de espelho - ali - e onde - mais faz - mais falta...




PROCURAR - UMA ESPIRAL
E PLANTAR
EM 
QUALQUER 
LUGAR
 UMA 
ÁRVORE DE BEM REAL

ASSIM 
SENDO
EM 
TODO 
ESPAÇO E TEMPO
@
PROCURAD@


SER DE VIDA 
ASSIM SUSTENDO

- ESPAÇO E TEMPO -

DESCUIDAD@

SE 
SE 
DESVIAM AS ATENÇÕES 
E

OS 
"LUGARES"

SE 
- DEIXAM -  


@
BEL
PRAZER 

ou se a primeira luz 
VIVENTE se faz de novo 
SER PRESENTE 
entre quem assim 
- desta fonte ainda quiser a bem 
- beber - 








de entre nós vivos - e seres viventes - desde as CALDAS até outros OUROS mais candentes as linhas falam e bem demonstram os rios e as raízes subterrâneas - lágrimas de brio avermelhado - e as mais altas antigas - quais "castros" mais - belos - de azul de "ceo" - bem espelhado  de negro  vestido de verde rodeado - assim uma e outra terra - a mesma digna canção - quando se mostra o que vai por dentro - se abrem portas para o seu digno e vivo coração... até lá nem ser - sendo PRESENTE o oiro que se leva - por fora - nas noivas e nos casamentos - e nas "damas" de porta senhora -que em agonias vemos - quais ondas de oiro desfilando - nem adivinhas nem se avizinha o VALOR DE QUEM ASSIM QUER TANTO - apenas cegos de oiros de tolos assim procuram galinhas e ovos - entre o que mais se bem doar - essa a virtude da terra... essa a laranja doirada essa a sombra perene que mais protege e mais não - se "mata"... ainda que delata a outra a mais breve a que de si se entrega soma e segue...

essa que se era deixa de o ser...  quando esmaga a vida que assim - em ventre jurou - pela FORÇA DA VIDA - proteger  AS DIFERENTES LINHAS iguais - umas de BRANCA a "faquinha" - as outras de negro a casar...

entre estes e os outros afins e iguais - uns de candura e alvor - que trespassam medo alegria  e dor e vivem nessa orla de bem iluminada qual tocha na noite mais vazia assim prenhe de vida e consagrada e outras de capa negra . assim carmim - em ti e em mim - trazendo - levando de um lado ao outro esse estranho lobo de vento esse estranho lobo de inverno...

uma por fora assim - defendendo - outro - NUMA HORA - devoção em centro - assim defendendo e também - umas e outras se comprazem e mais não se vêm nem bejam...

- até que as linhas... as horas e as honras sejam dispares...  honrados os pares que assim...

- bem se almejam... desde baixo a alto 
- de -
dentro assim coração sustido
- em mão por enquanto 
- assim - 
- de -  
 - mão em mão - 

 ....defendid@...



ESSAS LINHAS CORDAS
SONORAS
MAIS NÃO
NEGADAS
AO
SOM
DE
UMA 
GUITARRA

DE 
UMA 
TERRA

QUE 
BEM 
LEVA

barca
que 
mais lava

assim uma senhora
a barca vai levando e um se de leme em peito assim silencioso vai vogando e uma vela acesa candeia que nem pesa em monte alto - assim - amando
contraste
vez primeira
ultima vela
ainda
hesitando

entre a brisa que bem passa e a primavera
que nos chama
uma outra voz silenciosa e clamorosa
assim a bem
bem proclamando
que 
mais amor 
assim transpõe  
transcende
 e 
deixa o brio


assim 
crescer

qual 
presente

depois do medo
assim qual cabo


depois da duvida 
assim - também

depois de algo mais além... seguindo surgindo e ressalvando o que se traz desse lugar... sem nome

 essa
"terra" que guardamos

 aguardamos 
lembramos 
amamos

assim 
sim
verdade

tanto
tant@s

(...)






Sem comentários: