Música

quarta-feira, agosto 19, 2015

AO ser A PROCURAR SEU PAR e ao SER procurar abraçar o seu par perdid@ - entre os labr'irintos de todos os dias das questões em nós retidas e as mais finas subtilezas de quem por dentro és e ainda a não vês e mesmo assim A bem (EX)PREZAS


crer numa mensagem
quando uma carta 
VERMELHA
 sela o teu dia por sempre


crer que
por 
dentro
@
 - real -

assim
segue sendo

- qual semente viva vivaz e bem capaz de volta a ser e regenerar o ser de vida de humanaidade 
d@ 
digna idade 
assim 
prevalecendo

promovida desde o seu berço - assim sustida e cuidada assim quando o "inverno estrag@ a letra" 
- por -

ficar de lágrimas de viver 
molhada


se 
encontra outra vez

@ vida 
a fonte 
BRIO 
...POETA...

poetisa 
pluma 
vivaz e vivente 
qual 
"caneta"

... que é descrita sem escrever e que escreve e descreve e se engrandeça e recupera assim o ser...


entre outras vozes outras muito mais velozes que abram o selo e que bem não vejam nem a menos leias o que traz escrito por dentro...´
lei 
a anima 
que 
assim
 a bem 
chora

leia o brio que sendo estado 
qual 
...espelho partido riscado...




partido
ainda
@assim

assim 
enamora


leia o que assim estava descrito e mais não se pode bem ler entre tanto 
grito 
algo de rasgado

letra d@ amiúde 
d@ 
amigo 
de@
carinho sustid@
(tanto -tanto que quase nem se vê - entre momentos inquietantes velocidades @alucinantes 

...paragens de além estar ser e @ reconhecer...


permanece´por sempre
...lado a lado...


amente segue e compreende
crer que um grito de jubilo
"livre"
"acendendo"


capiões assim aos milhões pelo mundo 

- convergindo após ter sido
quando cantando quase    invocando esse sonho- essa meta - que va por s«dentro fogo e brio escrito - por vezes - esquecido
quando os dias e as horas se fazem como INVERNIA prestes se rem HORAS de bucólica melancolia - UM TEXTO QUE se entrelaça - uma viva e fina voz de opera quase sendo -que assi mais não passa e trespassa - algo que depois transcrito amigos por sempre e também 
um tema uma foça de dizer - que além fronteiras as intimas verdadeiras segem unido assim e também...

sendo uma forma que se explicita - que - estas gentes - faziam "seres em rochedo" assim dizendo que -e m ritmo - ampificavam - uma vocação de ser estável quase tantos levamos por dentro 

e
um "ser livre" 
explicito e vitrio

- de - 
rir ou chorar -
uma melodia de quem sabia ser e assim também bem queria voar

e - mais alto que os céus chegando quais as melodias que nos VÃO INSPIRANDO
e os tais as tais
as pessoas que nos vão animando umas vezes rindo - oh - "too much" - ASSIM PODE DEIXAR-TE ARDER outras rindo - amigo amor quando frio - "friends will be friends"...

uma temperança que com tempo avança 

- divas e os "ídolos assim presentes
quando se analisam - as perspectivas e parece - parece sempre que a chuva mais não nos esquece 

olhar que as crianças assim be recriam - outras perspectivas outras vias - e assim nos inspiram sem nada dizer "crianças do dia adia "sem graça de posição ou poder"

sociedades meias e amizades plenas 

- assim se rescrevem os dias nessas mais finas penas 


- quando o inverno se achega - 

chega a hora - de ir juntando:

 senhor senhora e sua fina brancura


 -a dignidade que se foi resguardando

 - juntado - para quando

 o vento de vida 
PERECE QUE PRÓPRIA VIDA @PURA 
e a 
chama que nos é digna e que nos acalora e nos da a vida 

parece que cresce ou se esvai e vai embora e os sonhos... no "Inverno" 

- nesse momento -  
renascer e sentimento 
renascendo 
por 
....dentro...

 mais
não

tristes 
e
mais 
não 
acompanhand@



parece que se esvai o velho e o novo e o mundo 

espera 
compasso que tempo assim 
deixa
e espaço assim condensa
até que o frio que gela
vem e se esvai e o espiralar de gotas livres sinceras dão a origem 
a dom primaveril
 e 
ao ver 
@
 ....FRUT@ ESTIVAL...



um mais doce canto - assim um lume que se vai - temperar 

- entre a chamarada viva de explosão contida e a de bem iluminar - um fogo de lar ardendo - para passar a noite - inverno - a braço sustido quando já mais não se crê sustendo 

- e em mão - 
cândido brio amiga - 

amigo quando parecia que mais não que os dias eram assim 

- detidos 
pelos castigos 
assim divididos

tod@s 
- uma a uma - 

"perseverarão" 





essa
força 
de 
sempre

por vezes em inverno de pensar e  ser gente
discreta

quando 
de 
amor candente e de agua sustida

emoção de peito em mente e de fogo 
qual 
vapor de amor 
assim 
....transmitida...




qual
@maizade 
- na sua ultima essência reapareça e mais além tecnologia e habilidade

seja em si profunda forma de crença de consciência que atrevesse e também - o sol - e o luar 

chegando mais além da cúpula de estrelas 

- assim evoque a sua imagem -

 a de mais longe a que tem - a que temas - 
assim - 
chegue a quem a bem possa banir e deixar de fazer valer e poder tendo sido 
- deixado - de lado - 

amizade sendo o brado mais antigo 
entre 
brio de ascender 
o brio 
de 
encontrar 
amparar


e o 
brio de seguir e perseverar

 - umas vezes - 
depois descendo 

-entre sol e luar e firmamento e outras vezes afluindo -
(por dentro de todos seres ser sendo) 

- por entre rio de amizade... se escorrendo... até ao lugar onde estava sendo 

- pedid@ -

- convergindo -

 essa 
força que se clama e converge 
quando

assim 
é
 para 
ser

- assim conta e encontra -

tempos antigos e novos tempos 

reunir 
para 
melhor
@
...SER...








Sem comentários: