Música

terça-feira, julho 28, 2015

NEM TODAS AS HISTÓRIAS BATEM - CERTO- E AS QUE MENOS BATEM ÀS VEZES APONTAM RUMO - CONCERTO - DISCRETO - FUNDAMENTO...

UMA HISTÓRIA COM ALGUM TEMPO - MAIS DE DEZ ANOS - UM FUNDAMENTO...


QUINHENTOS ANOS DE PRESENÇA - AMIGA E MERITÓRIA - EM ALGUNS LUGARES A HISTÓRIA TRADUZ-SE POR ECOS DE HUMANA MEMÓRIA...

lugares como Lifau - assim sendo os primeiros a terem sido VISITADOS
 (esclarece a placa que TIMOR NÃO FOI CONQUISTADO)

- depois linha
pela força das armas
depois linha
com agua e sal

e
depois - linha se linhas de devoção enraizamento e ficar - ali servindo - que pessoas deste tipo e calibre também ali arribaram e ali - assim ficaram -adormeceram em lugares consagrados e nesse lugares assim ficaram - lembrados - por quem... pelos PROPIOS SERES HUMANOS LOCAIS ... que levantaram placas - em xisto escritas... em letras doiradas de escolas... que ainda existam
- OU NÃO -

que escreveram em LUSITANA PAIXÃO

sendo TETUM A LINGUAGEM DE BASE OU BAHASA indonesio a que se mantinha por estas bandas - ou BAIQUENU -

 - ali no ENCLAVE - MAIS PEQUENO desse antiga NACIONALIDADE que sendo sentida e assumida- levou o pequeno grande - "MALAI" -

- de mão dada - pelo grande da terra -assim sendo de mão calejada -e a de estatura disfarçada

-a mostrar... o legado de bem... fazem de bem querer de bem estar e de bem ficar lado a lado - com as placas que já não se podem encontra - como XIMENES BELO


- que se candidatou A PRESIDENTE DA NAÇÃO sendo bispo de "ocupação - a devoção e a compaixão" rasgam as vestes de sumos sacerdotes e assumem o seu real papel em épocas ditas estranhas...

- eram os ventos pré auto-determinação e os dos 1999
- e os peremios nobres internacionais - e as qualificações MAIORES QUE O MUNDO INTEIRO PUDESSE ENTREGAR...

- estes lado alado - PARA A PARA - largaram o mais lato que o mundo pudesse outorgar - taça medalha podium dinheiro e lançaram-se ao VERDADEIRO OS - VALORES UNIVERSAIS QUE NEM SE COMPRAM NEM SE VEDEM . VIVEM-SE NO SEU JUSTO MOMENTO...




aqueles da cruz de CRISTO que falta aqui nomear - em letra doirada - em placa de xisto de escola primaria e em mão - assim abordadas por quem é e bem sabe e assim fez  foram quinhentos anos de devoção - linhas de animistas de pessoas das linhas da resistência das pessoas das linhas da nobreza local- régulos que ainda são - das da dita "ecclesia universal"





- ATENÇÃO E ESTES ERAM E SÃO - e das ditas pessoas internacionais que - ANDANDO ENGANADAS iam por onde as organizações - em "Dili Centralizadas" - mais além não iam muito e em jipes mal chegava (tiros nas cabeças anunciados - por quem bem sabia receber ultimatos - de outras organizações que não se comentam - e que nos acompanham ainda- depois de serviço que mais não se comenta a- fim e igual)...




essa a força - de algo estranho que entretanto e tanta história - que dia adi a- qual fogo cruzado - nos é dita e recalcada - exista ainda- uma verdadeira humanidade de rostos humanos vários de digna e valoroso identidade desconhecida- gente do dia a dia - a beira de gente grande - foram "al-katiris" a voar e sendo perseguido s- pro serem de ouros trejeitos - de cariz - indonésio e "muculmano" - nada a ver - era "ATAURO ILHA  E CONTROLE GEO ESTRATEGICO DO PACIFICO E O SUN RISE OIL"  a condizer - eram arames farpados nas ruas e carros a esvoaçar - metade do povo de azul une metade de cariz - semi -  popular - e um que antes era - da sua nação presidente e os que eram da resistência -  apoio - de um outro lado -uns fardados outros não - e assim se uniam - na raia mais afastada - nos lugares mais - esquecidos- entre cresces de seres banidos que desde 1960 ali em ficaram- mesmo depois de invasões os corações bem andaram... e bem seguiam e bem perseveraram...

na montanha - as pessoas eram da mesma FAMÍLIA - fossem da TIMOR ORIENTAL OU OCIDENTAL - que na linha - da raia - entre-matos e maiorais - assim se mantinham sendo - as mesmas pessoa s- os mesmos valores UNIVERSAIS- independente - do que lhes diz-se o INTENDENTE internacional - cartão para uns - 'nacionalidade - cartões para outros - nacionalidade e- no meio - a "legitimidade" de termo sido contratadas RAZIAS de milícias que desapareciam - de milicianos assim nãos sendo povo - que povo ali bem sabia bem ser - e que - como ao lado - de uma história mal ou bem contada que se uniu um povo a um reino universal - a base de e pagar taxa de estola - de comprar direito de estar representados no - seu legitimo lugar - nas nossas "assambleias da republica traduzindo" - que ressurgindo - entre obras de valor lançadas entre o teatro das outras pagas e entre gentes humildes do dia a dia - sem nome - "cacha muiñas" e Almeidas... João Baptistas ameias- sempre desconhecidas entidades que representam grande  e pequenas HUMANIDADES juntas contra "OPRÓBIOS"...

- assim a indignidade sendo o nome que se legitima -numa forma de grandes margens de ser parte das grandes marés dos tempos e dos nossos estranhos dias...



todas estas "GRANDESSÍSSIMAS QUESTÕES" - fundações Oriente - reuniões de gabinete com as máximas entidades mundiais...

- soam a pouco ou nada - COM A FORÇA DAS GENTES que nas aldeias -  mais sossegadas . em festas de ano inteiro - maiorias assim presentes sempre em frente como primeiros entre pares o NÃO INTEIRO - sentados de "cócoras aos setenta"...











- a frente umas senhoras de lado...


- qual YOGA sentadas - assim planificavam recebia - e "baptizavam" ou despediam - seres de vida plena - entre quem bem - lhes dizia - que outra  trova - outra litania de quem vinha de pasta em mão - com trinta anos de vida e muito estudo e preocupação - iria - preenchendo umas caixas com papeis de quem ler não sabia...




- escolher uma nova forma de governo  e governação e - ao mesmo tempo - em linguagem muito próprio - XANANA assim de camisa "arremangada" - de camisa fora das calças de sandálias - de jeans - fazia rir...


- A "UNISSET"...


- O RESPONSÁVEL DAS NAÇÕES UNIDAS a "interpol" e companhia - e - os ditos representantes internacionais .- assim voluntários - que nestas épocas nem se sabe se são se não são e quem assim - representam - e os maiorias- de sempre QUE SEMPRE FORAM...


- NO CHÃO - todos os outros bem sentados - assim ouvindo - de "cócoras sorrindo" ou se entre - olhando - o que - bem o "KAI RALA" - lhes dizia - sendo a meias a sua litania.. que o amor tem sido mais forte - mesmo na reorganização de outras entidades que não a da "crística luminaria"...

- e que sendo ainda estando -nos lugares mais esquecidos - mantida viva - estas gentes luzidias - dia a e noite caminhavam- mais de vinte quilómetros - famílias de uns trezentos - para se encontrarem - em lugares...

- UM ANO DEPOIS DA PARTIDA DE UM SER - PARA ASSIM DEIXAR - O QUE SOBRASSE DE DOR - ir para aterra - em festiva companhia...



assim de noite - CELEBRAVAM - quatro de cada lado com seu digno aspecto - maiorias - "presbiteros - anciões" -  da terra;

bem SEM SEGREDO - assim ao lado de todos rodeados - de uma e outra família - quem seria responsável - como estariam as famílias unidas quem estaria - a dar o que e quem sustentaria...


- eram as ALDEIAS OU SUCOS INTEIROS QUE SE UNIAM  esse houvesse problemas- tudo estava assegurado - quem contava a história desde outras perspectivas NÃO TENDO SIDO CONVIDADO - afirmava que eram "dotes"...

- assim ditas as pessoas - "barlaks" - que se entregavam - quando eram as mais profundas raízes e as pontes mais estáveis e a velocidade de estabilizar de quem bem sabe...

- fazer ali sendo PRIMEIROS ENTRE PARES assim a s e mostrar e a bem dizer...


DIFÍCIL DE MOSTRAR TODAS ESTAS GENTES ESTAS PESSOAS ESTAS EXPERIÊNCIAS QUE BEM MERECEM ESTAREM VIVAS E SER BEM PRESSENTE - VALOR DE HUMANIDADE QUE A NOSSA GENTE AINDA CONSERVA EM BOA VERDADE

-EM LUGARES ONDE ESTE VALOR AINDA SE DOA

- AINDA SE BEM ESCREVE E MAIS NÃO SE DESVANECE ENTRE EXPERIÊNCIAS E OUTRAS CIÊNCIAS DE "MACRO- BEM ESCLARECER"...


como nas chuvas eram vivas e livres e as pessoas bem sabia

- vir à porta e bem dizer - e outras que nos chovam - dia a dia- todos os dias pela janela mais indiscreta e nos entrem pelas pupilas e nos mudem o que eram os valores e as ciências humanas e as raízes mais bem certas - essas de lugar e humildes vidas - de quem não vê noticias a mesa -  de quem não coloca moedas em lugar de pessoas em cima da mesma - quando se encontram pessoas seres humanos e vidas dignas assim consideradas

 - tábuas redondas de outra forma contadas - por quem em poema - PEDRO HOMEM DE MELLO - de cima abaixo bem dizia - aromas de incenso - lhe outorgaram - e os de estrume e de lama e das redondas malgas que beijos de vida - ocultavam - assim e também - seres que conheceram as alturas e as gentes mais da cultura popular por finidade e contaram em cânticos além idade algo que a história - em pessoa s- assim bem esquece se em pessoa e vida -assim mais não permanece..



... que quem estava... DEIXOU EM TESTEMUNHO E HERANÇA - EM CANTIGA DE POVO DE FADO DESTINO - que é de cultura amiga . amigo e de forma real bem considerada - que agente bem se levantava quando o fado era prezado e em silencio bem ouvia - a história que assim detinham a bem - ou a mal - seres antigos
 - assim escrito e como valor a bem deixado - como HERANÇA E TESTEMUNHO....


- em Timor entrelaçando - as folhas das palmeiras - fazia e mais não recebia - pro que era e assim e pertencia - comunidade uma força unida além de proletariado e "ismos" mais bem ou mal contados - vistos entre gentes vivas e lugares bem viventes e entre as nossas vivas e dignas e honradas e livres gentes - em lugares antigos ainda de sim mesmos - vivos - e por si mesmos sustidos e sustentados - que aninhem - e bem precisem - de serem assim - bem - alicerçados- com serviços de utilidade básica e primaria - como a saúde que se começa a bem cobrar sem alternativa de bem fazer - como a justiça que se começa afastar - para lugar de não mais saber - como a educação por pares  como maternal aprendizagem ou como mestria e mestres e aprendizes bem fizeram...


- como nas artes marciais - como nas artes de serralharia de carpintaria - de profissões de costura que bem descontaram e contaram - o tostão das linhas mais duras e cortando as mais brandas ainda são - vivas senhores de plena esperança - e branca alvura e senhores de crosta em peito qual árvore antiga nestas terras senhora - qual "sobreiro" aqui bem diga - qual carvalho noutra bem plantado- qual na terra de timo mais não havia a folha da palmeira tudo sendo doado - vinho e aguardente e lugares para entrançar





 - cabanas e telhas e lugares para celebrar e gados assim bem trajados e as ditas de frutas ainda por serem prezados... como antes nos outeiros - esses reis de gente -assim companhias amigas - mais não podem agora dizer sendo espécies protegidas- mais não se podem VER  nem NOS BEM CONTAR que aconteceu e quem reescreveu esse amor que não para de falar


- no mundo inteiro de bem unir -


 de bem se celebrar e bem ser - a bem assim reunir - sem ter badalo -  se clama - a gente vinte quilómetros sou mais -

 -a pé ou de camião na parte de atraz... bem chegavam...


- e de madrugada erguiam e voltavam - 

e as escolas sendo ainda - mal iniciadas... pois escola BOA ASSIM TINHAM DE SEREM GENTE BEM DE EDUCADA...


como na raia e a linha e as pedras das - gentes mais aldeãs que sendo gentes de bem saber - assim sabem bem acolhe e saudar - olhos nos olhos sem temor - assim como em TIMOR...


- e mesmo entre lusco fusco - algumas  portas ainda bem abertas sem medo de que chaves e claves electrónicos fundamentos lhes deixem a portas de sacos abertos - assim equilibrismos e brios humanos certos -amigos e amizades entre antigos e pequenos lugares... assim como nas cidades:

  - uns "devocionais" por algo  - vida inteira dedicada - outros por outros motivos e outras causas assim também bem adaptadas uma forma de mostrar aparte da historia que não se está a contar 

- implica algum autonomia algo de ousadia e levar - a contra corrente - tanta e tanta gente que bem e também sabem assim interpretar e bem navegar... que "génios" somos todos... 


quando assim podemos bem ser com as gentes das montanhas de Timor- mais de dez anos - de blogue - entre as nações unidas - mensagens poucas lidas no seu quartel - entre geradores e pequenas picadas de bichos que mais vale esquecer entre "malárias" ditas quentes ou frias e frios de ...mais bem querer e entre lugares de teclados ditos...

...estranhos sem cedilha para assim convencer que era desde esses lugares que se procurava...

- dar a ver- 

...uma outra forma de viver em verdade e assim...

 poder partilhar e unir... uma tecnologia desde o outro lado do mundo e uma outra forma de vida assim comum e afim  

... neste recanto de encanto de inicio de novo mundo ...





(vem plantar tempestades - para recolher @ "bonanza" - cata canta amigo canta - tu das-me a força da vida - eu dou-te a minha canção...)


Viver em casa de tábuas 
À espera de um novo dia, 
Enquanto a terra engole 
A tua antiga alegria.
PESSOAS IDOSOS DOS NOVOS DIAS E GENTES VIVAS FERMOSAS ANTIGA E NOVA ALEGRIA 
 
Canta, canta amigo, canta, 
Vem cantar a nossa canção, 
Tu sozinho não és nada, 
Juntos temos o mundo na mão. 
CENTRALIZAR 
DIVERSIFICAR 
LUGARES ANTIGOS 
NOVOS LUGARES

- A VAGAR - 
DEVAGAR 
ACELERANDO 
ACELERANDO

DIZENDO COM VAGAR:
TANTO DE VIDA... 
D@ VIDA TANTO...

 
Canta, canta amigo, canta, 
Vem cantar a nossa canção, 
Tu sozinho não és nada, 
Juntos temos o mundo naS mãoS.
ASSIM MÃOS ERGUIDAS 
E
NÃO UMA MÃO APENAS
 
ASSIM MAIS REUNIDAS 
POR ONDE ASSIM 
VALHA A PENA...




AINDA GENTES QUE PENAN 
E GENTES ASSIM A PENAR 
ENTRE GENTES...
..TANTAS TANTAS
TANTAS GENTES... 
A ESPERAR
UM LUGAR DE "EMPRAGABILIDADE"...
UM LUGAR ONDE CONCRETIZAR... 

UM SONHO DE VIDA  E LEALIDADE...
UM LUGAR ONDE ENCONTRAR... ESSA TAL HUMANIDADE...
QUE NOS BEM ENSINAVAM - ASSIM A BEM - SER - REFLECTIDA...

ENCONTRADA ENTRE A SUA DIGNA IMAGEM E DE NOVO ASSIM SENDO´ - REVIVIDA 

- NÃO FAZ TEMPO OU IDADE
 QUE A DITA MAIORIDADE ASSIM A BEM - A BEM NOS A COMCHEGAVA


 
 
O teu corpo é um barco 
Que não tem leme nem velas; 
A tua vida é uma casa 
Sem portas, e sem janelas;
encontrando esse lume
esse lar esse lugar... 
onde lúmen e semente de vida: 
e espelho de vida reencontrar
assim o barco ruma - sem ter leme nem velas e as imagens de vida espelhadas
sendo e saindo transparecendo por entre portas abertas e bem abertas janelas - qual BRISA DE PRIMAVERA e sol - QUE LIMPA E REGENERA e de si dá - 
 
Não vás ao sabor do vento, 
Aprende a canção da esperança, 
Vem semear tempestades 
Se queres colher a bonança


INDO POR VEZES A CONTRA CORRENTE 
CHEGANDO À ORIGEM 
DA VIDA 
A NASCENTE 
ASSIM
TAMBÉM A
BEM SE REVEJA
 
ESSE SER QUE ALMEJA 
TRAZER DE VIDA DE NOVO 
A SEMENTE ESQUECIDA 
PLANTADA POR DENTRO

EM ESTIO VESTIDA...
DESPIDA ASSIM 
SEMENTE HUMANA E DIGNA 
HUMANIDADE SENDO 
QUAL EM LUZ DE PRIMAVERA 
E SOL QUE A REGENERA...
A VIDA DIGNA E DIGNIFICADA
EM FORMA DE VIVER 
EM SER HUMANO ASSIM - REENCONTRADA







 







Sem comentários: