Música

segunda-feira, abril 25, 2011

Uma tarde, uma Noite em Viana



Vamos ver - um dia (e uma noite) na vida de um pobre português (ou de um português pobre - vai dar ao mesmo... somos ricos por dentro: e isso quase nunca se vê);

Acompanha-me nos locais, imagens e pensamentos que foram fluíndo - um pouco por aqui e além - neste Minho tão NOSSO, desde a alma deste bom português... vem daí!


"abra a janela - está a acontecer neste preciso momento ! Há uma coisa a brilhar no céu de portugal ! Rodeada de céu azul e - imagine ! - pássaros a cantar. Se reparar bem - até pode que veja as flores abertas só para si e - com algo de sorte - alguém que sorria quando devia estar a maltratar o vizinho. Enfim - portugal é assim de pouco desenvolvido. . ."








"o desejo pelo concreto é a arma que o demiurgo mais utiliza para separar da herança do absoluto. Por isso a sobriedade é tão boa companheira de caminho"




"o caminho - a vida - os companheiros - amigos - os inimigos - medos e raivas - o roteiro - o eterno aperfeiçoamento - o objectivo - deixar o caminho melhor do que estava quando ousamos caminhar"










" o homem serve -se da serenidade para caminhar rumo à meta"




"páscoa na branca igreja"










"sonhos de uma vida a meias - flores plantadas no jardim do devir"






"embelezar o caminho com palavra, acto e intenção - honrar os valores mais nobres com toda a vontade e - no percurso, plantar algo mais de harmonia para que outros possam recolher ao passar"








"quanto do teu sal"




"é vida de Portugal"












"a beleza reside na virtude ? Quanto mais longe terá a juventude de se aventurar no oceano das névoas até se precatar do tesouro ancorado mesmo no porto de onde se lançou a vogar ?"






"novo sol poente"




"manter o bom da nossa fundação, refinar o que ainda temos a caminhar"






"serena luz, amor redentor"






"majestade"






"... em que os homens voltarão a ser irmãos..."










"como as flores do campo - assim sereis majestosas na vossa humilde simplicidade..."








"poema passado no eco dos presentes"








"navios tranquilos sobre o verde mar"






 "...onde o ar se faz vida, onde a vida rodopia no ar..."










"recuperar o branco imaculado da alma que recorda"








tão cristalino como o eco de uma voz que desafia o tempo e a memória















"...é hora de unir, é hora de ser mais perto, é tempo de ser de mão dada e viver num abraço permanente..."






o dia abraça a noite e juntos são ocaso para um  novo despertar

 









"...passando no eirado - sorri ao ver as rosas passar - respirei seu perfume agradado, na sua beleza saciei meu olhar - sorri e voltei ao andar. Chegado à rua - vi gente nua - zangadas por nelas não deter meu olhar; no fundo - a rosa gentil oferece beleza, delicada, sempre perfumada - mesmo quando não há quem para a contemplar. Assim sim - sou livre de a amar: por ser o que é - muito mais do que se aparenta..."




"...um novo dia nasce no coração da humanidade..."























"...havemos de voltar - e o simples reinará novamente, e a terra florescerá..." (repare-se no topo da coroa que preside o relógio)




"escola em tempos findos..."






"uma missão com sucesso garantido... basta dar corpo e alma" - moricone - o Oboé de Gabriel... "a MISSÃO"






"...lembrar o que somos é olhar para além das grades trancadas dos limites que nos impomos..."






"...o mais belo toque de sopro humano..."




"...olhamos sonhos de outrora, com a esperança do amanhã..."








"...Flores para um novo amanhecer..."




"... armilar no mastro, fé nas velas, vontade firme no leme - é assim o meu portugal - o sonho de dar novos mundos ao mundo - de unir sem separar"...




"... cantamos baixo a promessa da esperança..."








"uma Sé com histórias para contar"






"... o velho órgão... uma tocata e fuga em Ré... mau caro Bach..."










"re canto na luz viana"










"... o brilho da luz de Verão toca aqueles que abrem seu olhar por dentro..."












"praça da erva, S. João a espreitar"








"Casamentos que o tempo apura, lembranças que não descura"






"li verdade... uma nova marina"




"... aproveitemos tudo o que o tempo nos revelou, façamos cada vez melhor - meu Portugal que despertas, minha flor a despontar..."...




"...e o Letes traz ecos - desta vez não de esquecimento, sim de lembrança..."




" Viana com teu navio em mão"...






festa na República


Menina estás à janela... com o teu, cabelo à Lua...

 


 Um novo rumo ao fim da noite - uma meia de leite quentinha a fechar...

 














Sem comentários: