Música

domingo, outubro 31, 2010

Restolhos gérmen do Sagrado


Quantas opções pelo imediato?




Quantas vezes que se escolhe e se encolhe a escolha, se vai em frente e vira de lado?



Quantas vezes o carácter partido por esperar encontrar uma resposta que apenas surge após se ter escolhido dar um passo?



Quanto se deve ir atrás da ilusão do efémero, de cultivar o fútil em vez de dar azo ao sereno, sólido e firme?



Procurando o sagrado nas fábulas fáceis e cultivando o profano no sagrado da intimidade… esses não somos nós.

No coração ainda cremos no amor – por muitas voltas que a vida nos tenha convidado a dar… ainda cremos que podemos lá voltar.


Sou ar de signo, água de sentimento, fogo de carácter e terra de berço… sou tudo isso e sou mais – sou as escolhas do meu caminhar – e renasço em cada momento com um “sim” claro ou um “não" cristalino.


A vida é o que faço dela – como o tempo: dá como resultado o projecto que defini – e cada vez custa mais apagar a folha e reescrever nela o teu NOME:

Vamos caminhar – traçamos o rumo, escolhemos o trajecto e desfrutamos de tudo aquilo que o caminho der a partilhar





CADA LUGAR TEU É SAGRADO - cada passo do teu caminho te trouxe até nós – no profundo, sabes isto... agora: cada momento nosso é a verdade, amanhã – se os não alimentamos – serão apenas lembranças e restolhos entre os muitos outros fragmentos humanos que ainda vagam errando por ai e além…


Mais logo – deixando o nosso espaço vazio – não guardado – perdido e enterrado entre milhentos espaços iguais – cada lugar teu será igual a outro lugar qualquer, cada gesto teu será um gesto igual a todos os demais… e a rosa deixa de ser especial e transforma-se numa outra rosa banal – e eu quero-te livre de tudo isto… por isso MORRE E RENASCE - comigo...

Que Eu faço igual…


Sem comentários: