Música

quinta-feira, janeiro 03, 2013

Imagina








Como a gibóia que engolia o elefante.. que vês neste desenho?


Que o mundo não é exactamente como to contam... porque o primeiro bloco no edifício da ciência saiu errado...

Imagina - que estás num círculo concêntrico - que gira em sentido diverso ao circulo que se move para o outro lado...

Que esse círculo são esferas quase perfeitas - não fosse um pequenino ponto a mover...

Os centros concêntricos que suportam a estrutura interna... que a alimentam e afazem mover...

Vinte e quatro tronos com "anciões" coroados de ouro"... movendo-se em redor de um fixo que oscila no seu eterno ângulo morto... sensação de passagem... nau... miragem...

Nem tudo é o que parece - se tiveres ousadia para o rever...

Vais ver -o milagre acontece... e onde havia duas dimensões: passa a haver três...

Figuras holográficas projectadas no tecto de esmeralda desta nossa linda gruta... pedaços do mar vermelho que pisamos todos os dias e que também nos circunda - caindo de vez em quando para admiração de todos...

Anjos de seis asas contidos em cristais de quartzo e projectados pela imaginação da mente universal...

Hexagonos que se fazem cubos quando unes os pontos e os vês...

O Verde da tábua esmeralda deslocada do céu esmeralda que contemplas todos os dias sem o ver...

O Feixe verde que o trespassa dia a dia para que o dia seja o que é...

Como seria esse campo eléctrico e magnético chamado de aurora se há duas?

E como se fariam do núcleo imaginado deste circulo por nós habitado se o ferro e o níquel deixam de emitir por causa de Curië que os fez cair... 3000 graus é muito calor para ter magnetismo ou fazer seja o que for...




Mas - tal como os ossos que me compõem - e que treino dia a dia para gerar, também a sílica que bebo, do granito que piso, do quartzo que utilizo emite electromagnetismo baixo a pressão e o calor...


Assim compreendes como certos"seres" cruzam mares vermelhos deixando presos seres antergos que nos atrevemos a ver: em museus - montados por outros que os fazem obtusos e vagos - e que apenas degeneraram pela radiação que os fez esmorecer...



Depois - reflecte: de onde vem a palavra "matriz"?

Vem da igreja que - constantemente viveste, vem do "delfim" que era da França matriz... como em grego se traduz...

Agora pensa - essaspedras alinhadas de forma geométrica cuidada - seguindo as linhas directrizes da ciência anterga eterna e sempre guardada: servem para modelar as gentes, os povos e as montanhas... já pensaste?

Que os castros celtas têm estruturas redondas nos cimentos mas que ninguém nunca lhes viu as casas?

Que - como as antenas de hoje - as vagas embatendo no base do monte erguem outras vagas nos dois extremos das montanhas? Da pedra Piezoelétrica que as guarda?



Que - no topo - iglôes de pedra repetiam a equação 7-9-7-9 em estruturas circulares... e em círculos e espirais viviam esses seres desconhecidos que as linhas e os quadrados dos pés "romanos" destrõem e esmagam?

Que vendo as coisas desde outra perspectiva compreendes as coisas e o mundo se abre?

Que armadura toleraria a pedra de granito fria feita magma e pedra em chama?



Que tipo de tripodes metálicos ficam gravados na pedra fundente, que tecnologia e quando foi aplicada?



Que radiação de cor ambar acompanhava o povo eleito quando foge do "egipto"?



Que coluna de fogo se ergue enquanto a unidade Moisés abre o "Mar vermelho"?


Que "pragas" fizeram o que apenas a radiação sabe fazer?...

Que terra esquecida ficou afundada acima ou abaixo dos nossos pés?...

Que tecnologia de vibração derruba fortalezas com a trombeta da unidade Josué?

Esta nossa gruta tecnológica é um mistério por desvendar... estamos a caminho da cidade esmeralda para o fazer...

Saúdos e - Shalom



Sem comentários: