Música

segunda-feira, novembro 07, 2016

ver apoesia desdeotema e desdeo verso e desde o tev centro e nesse o vniverso - vm apenas ovtro faltando para serem como- igvais assim se entre abraçando - cosmos viventes por serem e bem estar e sendo-o @'inda avsentes os seres esp'rando a promessa qve bem assim de te n h @'s

desde o sonho primeiro
a minha e na tva - natvra
encerrada e  aparentes veredasvelada
varada asim a barca dos sonhos
ainda em lonjania ao se saber
 ovvir e ver e  se se a gitasse
e menos ov abem nos contasse
qvantas as linhas de sonho
ao porvir e por ventvra qvais
as  linhas desde  esse  ao ser presente

baixo o sol
soalheiro
de mãos
dadas...

sem
dvvidar

qvando:
as veredas

e enqvanto:
os caminhos

em nós, viva vóz

se perfaziam:...
a par e aparecendo
e desde o horizonte
jamais esmorecendo
apenas mais amplas
além da ilvsão
apenas qvando a sombra  á nem se veja nem esteja
estando nós de mão em mão o  ser a via e  vida...
e o sonho a se concretizar

e
qval nvma linha
qve nos vem veja
longa extensa
e algo
ora
a mais
 algvém
e
mais
além
qvando:



nesse recanto aonde o sol e a lva  brillam  igvais
aonde se vai- assim prostrando a avgoa da força qve bem- vejas e  de nóssendo-mais
assim qval fiel encontro
namais simples morada
qvando de frente em  roda
sevejaassim - a simples  prosa qval pétala - qval sépala qval- amasi  formosa - págia
desse cantar a Rosa  de vida
em alva  coreem simples amizade
por smpre  prezada
na terraaonde ainda se chame "fraternidade"
nesse  fado - nesse recado
nesse recantoainda ao amanhecer
e de entria  hora mais fria 
de entrio olvsco  fvsco qve senão  via nem a bria  
aparente  vma sombra segvea contar e ao cantar-se de novo- vai se perfilando
se vai assvmindo se vai -assim defnindo ao ser qve bem a sabe procvrar
qve bem espera  oh! dce graça! qve virtvde  tenha! o  ser   sem ter cor ainda e  concórdia 
assim desde a cor  extinta 
assim a  saber
ser
e

 transformar
pintar

mais de mil estradas de estrelas
nesses poentes e nessas pontes
aonde ainda tv as vejas
 aonde as sintas e svstenhas
...assim...  
mais 
bem 
sem o sev não

simples 
nesse canto
nesse
s
e
r
"país"
e
natal
...
q
v
a
l
n
a
m
a I s
s  I m
p
l
e     s
p
a s      s a
g
e
m

qval
- em ovação -
 mil - palmas
 de  
flores
descritas

nas páginas
das folhas
sem se evrem
verdes sempre qvais bem se agitassem
ao vento e ao brio e ao ser 
qvebem  sendo assim a reconhecer  qval bem  inspire o brio dess'ovtro
ser nascido qval bem entenda a via  ea  vida nesse 
sev 
amanhecer
e
c
r   e   r 
s
e
r

s     e
n
d
o-o
@
c
r
e     s
c
I
d
@
q
vando
assim 
também
fiqvem
b
e
m
gravadas em  ecos qve  tv ainda  vês e sabes se se agitam se se vêem assim a avmentar qvais as lágrimas em  círios elevados  chamas e chamadas ao vê-las assim  qvais nos lábios qve de  qvente  cor de se investiram e simples sopro  oh se mais fino  alento nos deram inspirar assim em nós e  simples
p
r
o    s
sev I ram


Sem comentários: