Música

quarta-feira, outubro 19, 2016

DESSAS doces asas dos cévs sendo a timbrar sendo segvndos çatidos latentes sem portas abertas de par em mpar eao centroo perfvme desse ao sev ser o aroma desse lvgar aclarejar em ser em redoma em peitoasim aflor a bre e no ser qve assentenessa idea bemeparte qval óvala desse antes de ser verdade sem ter verde vereda nem emsi a claridade nem assim abril doce abril! amares de Marços a saberem em trinos em cantares em avesqve sendo-o assim três vezes - soam - e non mais se partem....





qval oh! 
tempo 

qve regressas nas agvlhas qve não expressas...
ap’recem sem deixar  de palpitar
qvais nas mais simple spalavras
silenciadas e ... entr’e o peito...
 assim  sendo - bem honradas e nesse
 ser terno e sempre-o sendo
terno 
assim
no sev
som a
ovação
ah!
mais 
honrada...
ah! faceas
 mais assim  
sendo sonrosadas

oh!  no olhar ...
assim ao ser
par
és sendo
assim
a senda
aparecida
assim
oh!
vereda 
verde
e
dessa
à
verdadeira
verdade
e
em sev
doce
 pranto
e  nessa
a
sva
 qvalidade
e qval

a  vida

Sem comentários: