Música

quinta-feira, setembro 22, 2016

E se da la g ri ma e t lacrimosae saisse o se qve se esgrimir non sendo se a esgrimesse aos cévs e nos sevs asim renascera assim se dera - mais non esmorescendo e cresse sem deixarde descrever qvando em caar o sev hino sem linha asimmais acima ao centro aoprofvdo viria o mais novo amplo ora antigo mvndo OCOESO E INTEGRAL coe«herente sempre além do form al

das páginas da via da vida as nossa  mais simples  everas  veredas lacrimosos sendo a se lovvar qvais alecrins bem reais em doirados eirados plantadas e nessas casas ded vas janelas vma de vévs de s onhos aondeo sol - na manhã se e sbatesse por entrias svas velas  sevs rendados prendados dizeres e nesse jardim sem medos aondenon haja mvros a sedesdizerem e nesseslaivos plenos doirados qve desem ao  eirado osev simples ser a mar e  dessem amaargvra asim sem  estaremdepvram assim - flores de ar e de avgoa e de terra q ve sendo das tres cores non  gemem nem se prangem e nos fazem assim bem v«chorar qvais lampejos relampagos íntegrosao se despejarem das svas ovtrasdos cévs em  sevs  seios nos montes mais altos e nas colinas qve tehham em derredor esse algo  circul««vlos de alegria e dor  qve  maisnon se saibem asim dizer qvandoa via david a rda  flvida da avgoa mais  qvente da a gvgoa reflectida em alagoem lagoa mais imples e plana e voga e voa a barca qve s endo a inspirar  asime bem  svspire e nesse a - mais longonesse ser q ve se delonga ao se rever sem  ser em  si amascarar apenas ao profvndo as mais simples - PEDRASsendo lavradas pelas calendas pelo  apelo do tempo pelasqvalidades asim sendo apartilhar e  jamais apartir arredondadas atapetadas dese verde dese verde e maredessas a smaresias nas prais a amigas quve venhem e vogam e se sabem entrelaçar vmas   vam abaixo e ovtras parecem svbir e sendo-o sem  escalar  sobem a mais simples orla  a mais simple smontanha amais alta costa asimmarcaa smais altas veredas desse amor desse mara  se elevarem, nvvens de sonhos livres   sarapintados em cantar o s cantaros  rodados  cantos assim desse lvgar e desse lvmen em via de vid a serem via ase  revnir a pens e  qvando se vejam e menos se viam asim se s biam ao se  mostrar  ao se saber reconhecer  qvandopassam de cor de coragem em crer maisalém mensagem e menageiro amesagememsi ao  ser enesse centro  íntimo ora  vltimo ora anscer a simo  rio o flvido a  noitece e se entretece e a mais impes   margem leva a coragem ao nascer a nascente das avgoas qve  non entem assinalam no silencio da noite maisplena e e sqviva a tocha mais simples a transparencia mais VIVA!


Sem comentários: