Música

sábado, abril 09, 2016

LAGRIMAS DE BEM - PREENCHER DIAS EHORAS SOL A NASCER - BERCE DO SOL E DA DES AINDA POR SE REVER A REGRESSAREM ORA ASSUMIREM POR ENTR'AS SOIDADES




CUMPRIU-SE O AMOR - O MAR  O SOPRO QUE VELAS VIU FAZER  ERGUER
cumpriu-se a vontade...dessas gentes - que indo - mais além vaidades -   foram... @ vogaram e vieram aonde ainda sabem estar... e viver... pátria de gente - mundo a fora... a redoma do mundo.... souberam assim perfazer

- qual "PAN"  renascido em doce encanto... que indo e partindo... desse doce  ninho - desta nossa ainda doce lembrança - mel -  anchor - ao coração - ness@' boa esp'rança
 - melancolia do renascer - do SER ao seguir a crer sonhar... qual infante doce  criança;

- se se levou @ mais além do que a visão desse coração sonhado - ao centro e mar adentro jamais se tivesse ido sem uma corda de "brio" - lume vivo - ess@ -  de novo -   "nos tivesse puxado"...


 e  do que miragem bem visava e do que a nossa vista  'inda hoje assim mesmo ainda non alcanç@... poderá qual outrora renascer esperança ali e aonde se previa apenas e só - mar de sargaços, dragões confins de medos - confins de saber duvidar - ignorância e sonhos ledos 
- e velhos "restelos por entr'os castelos a saber assim -  ao se saber desapegar... por uma amor maior por uma força nova pela vontade de povo nobre que ainda nesta terra mora e chora...



 e os mais altos - torrões - fechados... marés de brumas desconhecidas... portas por entre a imaginada flor de vida a suster e suspirar por bem demais dessa @nascente... por igual seguimos.... nós a velejar... assim a navegar... assim redoma redonda... ainda mal acesa ainda a hora  send@ surpresa e o lugar ainda ma
- definido - aonde ainda chegar a plantar esse tal fruto
- amor singular  que fosse o presente melhor aguardado ora perdid@...




 por saber ainda iluminar E NO DESATINO DESSE AMOR LOUCO 
- DESTE  jeito... de AMAR...

MAIS UM POUCO 
DESSE IMAIS 
ALÉM
chegar 
chegamos - e saber - soubemos e viajar ao assim viajar - vejamos 
- soubemos reabrir o que permencia "oculto" ora fechad@
qual prometeu - e seu meio irman 
- e assim quando regressados
 assim bem calados 
os contos as lendas ficar 
- ficarão...








Sem comentários: