Música

terça-feira, março 01, 2016

C OR A GE ns



uma tal chamada uma tal força em peito . poisando ora poisada a sim qual a ave que bem oiço latejar a sim quais as mãos quais as as que bem a  (Ele)vêm ora se elevem para bem a levar ora a louvarem assim qual o doirado pássaro - poisado nesse ninho - nesse peito - assim caladinho sem mais se deixar entrever qual flecha vivente do arco da vida mais pungente assim qual  acorda ora o cordame que lança que lhe diga o quanto e o bem que assim bem a ame

e a sim qual o arqueiro que diz ser o primeiro assim qual o ultimo o sublime o que bem e jamais se  exprime assim alvo âmago e flecha ao lúmen ao lume a sim bem nos - prendam ao ser mos prendados em presentes a sim mãos ausentes quando bem as cerramos  as pérolas mais vivas as palavras contidas as pérolas jazentes as lágrimas ainda apor serem - candentes e os momento so lugares se os tempos que assim bem pro dentro iluminado assim o teu o meu  ser assim um só ser a serem entrelaçados nessa dança sublime ora subtil que assim nasce e renasce qvela a vaga de amor qve ora a sim  em amor  por mim a dentro assim me revive e por ai  e além a fora vai e voga e diz que ri desde o s céus olhos chora as vezes chove e vai e diz que no vento se esvai e vai embora as vezes se enamora e qual uma espiral - ascende  sedente e qual um tal sopro de viver de  amor a mando  assim... sendo -  tanto - quente - se diz - excelente sem ter de se desdizer assim sem mais palavras e uma outra vez vogar assim qual a barca que - chegue e que ignore a hora o tempo assim a ver atravessar - o coração mais puro ora amai vivente esse dardo frio  a flecha de fogo - fiel presente doirado atravessando o ser trespassado o presente assim  diz ao fvturo que nesse momento

ASSIM 
BEM
...CHEGAMOS...
 ...NESSE MAIS... 
NON
TER

TEMPO 
SEM
SE 
DETER
(em)

rodam 
as 
tais 
agulhas

os 
ponteiros 
em ti e em 
mim

 hão 
se 
der r e ter

(em)



Sem comentários: